Marcos Braz e Spindel retornam da Argentina, mas ainda buscam liberação de Rossi


Os dirigentes do Flamengo retornaram da Argentina sem a liberação do goleiro Rossi, Marcos Braz e Bruno Spindel estiveram por quatro dias em Buenos Aires, tentaram contato com o diretor esportivo e vice-presidente do Boca Juniors, Juan Román Riquelme, mas foram ignorados pelo dirigente do time argentino, que através de email disse não ter interesse em liberar o jogador de imediato. A informação é de Fred Gomes do GE.


O Flamengo conseguiu cumprir a missão que tinha na Argentina, contratar o goleiro Rossi, mas faltava a liberação do Boca Juniors, para a chegada imediata do atleta ao rubro-negro. A dupla agora continuará tentando agora do Rio, um acordo com o Boca.

O rubro-negro está disposto a pagar até US$ 300 mil (R$ 1,5 milhões) ao time argentino para ter Rossi ainda em janeiro. Se o Boca permanecer irredutível, o goleiro só chega ao Flamengo em julho. O contrato a ser assinado com o Fla é válido por quatro temporadas e meio (até dezembro de 2027).

Com Braz e Spindel no Rio, cabe a Rossi e seu representante tentarem um acerto com o Boca para se chegar a um denominador comum e, consequentemente, ao distrato. Enquanto não rescinde, o goleiro tem programação para ser titular na Supercopa da Argentina, marcada para 20 de janeiro, em Abu Dhabi, contra o Racing.

Imagem: Divulgação

- // -

Clique aqui para ver mais notícias do Fla

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.