terça-feira, 15 de setembro de 2020

Fla conta com base de informações de anos anteriores e monta operação contra desgastes na altitude



Passada a sequência de cinco jogos em um intervalo de 15 dias, o Flamengo toma fôlego para encarar uma maratona internacional. Nas próximas quinta (17) e terça-feira (22), o Rubro-Negro encara o Independiente del Valle (EQU) e o Barcelona (EQU), respectivamente, em uma dupla jornada no Equador, pela Libertadores.

Além das dificuldades naturais da competição continental, o Fla reencontra os desafios da altitude na primeira partida, mas o clube conta com uma memória de dados importante para tentar minimizar os efeitos dos 2.850 metros da capital equatoriana. De 2010 para cá, o time somou jogos "nas alturas" em cidades da Bolívia e do Equador, o que criou uma base de informações importantes para a montagem deste planejamento de agora.

Uma das medidas adotadas é o protocolo de avaliações da musculatura respiratória e o uso de aparelhos que detectam a difusão de oxigênio no sangue. Além disso, há também o uso de medicação que colabora no aumento da oxigenação e a avaliação da saturação de cada atleta. As medidas contribuem e são tocadas por Márcio Tannure, chefe do departamento médico do Fla, mas é corrente no mundo do futebol que a perda técnica e física é quase irreparável.

Com este cenário mais complexo na primeira batalha, a equipe seguirá logo após o jogo para Guayaquil, cidade ao nível do mar e local do jogo posterior. A casa do Barcelona equatoriano é velha conhecida do Flamengo, que já encarou times locais diversas vezes nos últimos anos. Apenas contra o Emelec, os rubro-negros jogaram cinco vezes de 2012 até aqui. Para mudar de ambiente o mais rapidamente possível, a delegação irá voar (em avião fretado) logo após o apito final no Estádio Rodrigo Paz Delgado.

Já longe dos problemas causados pelo ar rarefeito, os jogadores iniciarão o trabalho de recuperação após o jogo na própria aeronave, de maneira que os eventuais danos já sejam imediatamente reparados antes da chegada em Guayaquil.

Os métodos de treinamento em solo equatoriano, no entanto, não terão muita diferença em relação ao que ocorre diariamente no Ninho do Urubu, com o acompanhamento do controle de carga e a elaboração de relatórios de saúde e esforço.

Força física 

Adepto da alta performance física, o técnico Domènec Torrent mandará a campo a equipe que estiver com "mais saúde", algo que ele já vem fazendo em jogos no Brasil. Com as condições adversas e a viagem internacional, o espanhol irá levar ainda mais a fundo seu método de trabalho. Filipe Luís e Arrascaeta, por exemplo, foram poupados na derrota contra o Ceará para que estejam mais próximos do melhor estágio.

Com vitórias nos dois jogos disputados na caminhada pelo tricampeonato continental, o Fla mira voltar de viagem com a vaga para as oitavas para lá de encaminhada. Após estas duas partidas, os campeões voltam a atuar em 30 de setembro, quando recebem o Independiente Del Valle.

- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/09/15/fla-monta-operacao-contra-desgaste-e-maratona-no-equador-pela-libertadores.htm

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário