quinta-feira, 23 de junho de 2022

Jornalista pede banco pra Gabigol: "Vai fazer bem a ele e ao Flamengo"




Uol: O Flamengo perdeu por 2 a 1 do Atlético-MG , ontem (22), no Mineirão, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. Hulk e Ademir marcaram para o Galo, mas Lázaro diminuiu no fim e manteve o Rubro-Negro vivo no mata-mata, cuja partida de volta acontece no dia 13 de julho no Maracanã. Enquanto os mineiros podem até empatar para se classificar, os cariocas precisam vencer por dois gols de diferença — caso vença por um, a disputa vai para os pênaltis.



Na Live do Flamengo , transmitida pelo UOL Esporte após os jogos do Mengão, os jornalistas André Rocha e Renato Maurício Prado disseram que o placar de 2 a 1 acabou sendo positivo para o Rubro-Negro, que viveu uma noite pouco inspirada, abusou das falhas individuais e criou muito pouco: apenas duas finalizações na direção do gol do Galo. Segundo Rocha, o principal motivo da falta de criatividade do time é a má fase da dupla Arrascaeta e Gabigol .

"O Flamengo não consegue criar porque são muitos erros técnicos, e Gabigol e Arrascaeta estão muito mal tecnicamente. Arrascaeta está muito abaixo do seu nível, e Gabigol está nessa de ficar circulando pelo campo e não aparece na área. O time toca, toca e não infiltra", analisou.



O colunista do UOL afirmou que, caso não reaja em campo e dê o retorno técnico esperado, Gabigol precisa sair do time para dar lugar a Pedro, que segue jogando poucos minutos. Foi a segunda partida seguida, aliás, que o camisa 9 do Flamengo nem sequer finalizou.

"O Flamengo precisa que Arrascaeta e Gabigol comecem a criar alguma coisa e façam diferença, o time precisa desses jogadores para conseguir algo na temporada, encontrar soluções para não depender tanto do Arrascaeta, que o Arrascaeta consiga achar o Gabigol com mais frequência, ou que o Gabigol saia do time e o Pedro ganhe oportunidade", disse Rocha.



O jornalista ressaltou que Gabigol tem jogado muito distante da área e que Pedro, quando entra, dá mais profundidade à equipe, principalmente com sua presença de área.

"Dane-se se Gabigol vai fazer bico e a torcida vai reclamar, se o Pedro for mais importante com sua presença na área para o time, o Gabigol precisa sentar no banquinho, vai fazer até bem para ele centrar mais na carreira."

'Crédito eterno'

No jogo de ontem, o técnico Dorival Júnior voltou a escalar Filipe Luís na lateral esquerda e Diego Alves no gol, ambos representantes da "geração 85". Rocha disse que a escalação dos "medalhões" mostra que o técnico já entendeu quem manda no vestiário. Para ele, porém, é preciso acabar com as vagas cativas no time, Gabigol incluso.



"A impressão que dá é que o Dorival já percebeu que os jogadores têm muito poder, que vai ter que se submeter. O Gabigol não rende, não rende e continua titular, é um crédito eterno, ele está sempre em campo e o Pedro na reserva, sem perspectiva nenhuma por causa disso."

"Isso não cria competição entre os jogadores, são vagas cativas, não tem como fazer futebol em alto nível com esse tipo de situação, e a culpa é da diretoria", completou Rocha.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

4 comentários:

  1. Como pode 2018….tirar o goleiro agora 2022 voltar e colocar um goleiro cujo contrato encerra dezembro…gabigol muito obrigado por tudo mais hoje é menos um

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito sobre essa fala das cadeiras cativas que tem no elenco. Os técnicos não tem coragem suficiente pra acabar com todas, principalmente do Gabigol e deixando o Pedro como seu eterno reserva. Realmente sem ter essa competição garantida na equipe, onde o que estiver melhor no momento é o que deva sair jogando, não vamos a lugar nenhum. Maior culpado é o presidente Landim e seus diretores que não fortalecem os técnicos, se deixando influenciar pelos jogadores que um dia foram os melhores.

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente o Gabigol não é centroavante e o time chega na área como um bando eles se protegen e nada acontece, com o Pedro na área eles vão ficar preocupados com ele e assim facilita quem vem de trás. Passou hora de acabar com essa panelinha do flamengo, o Diego Alves já deu o que tinha de dar, agora é a vez do Santos. O Felipe Luiz também é hora de colocar no banco

    ResponderExcluir
  4. Não é só o Gabigol, os goles que o Flamengo tem sofrido são falhas individuais bobas e não foram falhas de Gabigol, ele não só ele como o time todo está abaixo do se espera de um jogador atleta do Flamengo, até o Pedro quando entra também não têm feito merda nenhuma.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário