domingo, 31 de março de 2019

Flamengo: Situação vence eleição para o Conselho Fiscal e mantém domínio na política do clube



Na noite deste sábado, Sebastião Pedrazzi foi eleito presidente do Conselho Fiscal do Flamengo. Ele derrotou Arian Bechara por 415 a 340 votos. Foram dois votos nulos e dois em branco.



Pedrazzi capitaneava a "Chapa Roxa", representada em grande parte pela situação, do atual presidente Rodolfo Landim. Já Bechara concorria pela "Chapa Azul", formada em grande parte por integrantes do "SoFla", grupo político que deu sustentação política ao ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello, de 2013 a 2018.

A chapa vencedora fica com as outras cinco vagas entre os membros titulares. Por ter garantido ao menos 20% dos votos, a chapa derrotada tem direito a duas cadeiras no conselho.

A vitória reforça o domínio político de apoiadores do atual presidente, Rodolfo Landim, inteiramente. Por outro lado, o percentual um pouco mais apertado, de 55% x 45%, foi observado internamente como um avanço da atual oposição.



Além de vencer a eleição a presidente, Landim também apoiara a chegada de Antonio Alcides à presidência do Conselho Deliberativo, outro poder importante no dia a dia do clube.

Ao conquistar a vitória no Conselho Fiscal, a "Chapa Roxa" lidera os três poderes do clube. O fato ocorreu da mesma maneira durante a passagem de Bandeira de Mello pela cadeira de presidente.

Por muitos anos, o Conselho Fiscal tradicionalmente permaneceu sob o poder da oposição do clube. Desde a gestão de Patricia Amorim, entre 2010 e 2012, no entanto, isso mudou.



Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo, participava de sua base política e foi eleito para dois mandatos à frente do Cofi. Na gestão Bandeira de Mello, Mário Esteves foi o comandante.

O órgão, no entanto, não tem poder de ação direta no clube. É geralmente acionado para emitir um parecer sobre determinada situação que poderá ser votada no Conselho Deliberativo posteriormente.

No fim de 2012, por exemplo, o Conselho Fiscal emitiu parecer sobre as contas da gestão do ano anterior, quando o Flamengo contratara Ronaldinho Gaúcho. O órgão também pode exigir explicações sobre contratações no futebol ou patrocínios ao clube.

Ainda assim, caso o parecer seja negativo, o Conselho Deliberativo não está impedido de votar a favor de novos contratos.


Fonte: http://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/5446155/flamengo-situacao-vence-eleicao-para-o-conselho-fiscal-e-mantem-dominio-na-politica-do-clube

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário