quinta-feira, 16 de junho de 2022

Dorival cita Paulo Sousa, torce por permanência de Andreas e avisa que não usa esquema engessado




GE: Depois de três derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, o Flamengo venceu o Cuiabá por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (15), no Maracanã. Na segunda partida com Dorival Júnior, a primeira vitória. Os gols rubro-negros foram marcados por Ayrton Lucas e Gabigol, um em cada tempo.



O resultado afastou o clube carioca da zona de rebaixamento e chegou, momentaneamente, à nona colocação da tabela do Brasileirão — com 15 pontos.

Dorival Júnior comemorou a primeira vitória no seu retorno - a segunda partida nesta terceira passagem. Com frases de efeito, ele elogiou a torcida do Flamengo, que levou 40 mil pessoas ao Maracanã nesta quarta-feira.



— Só estando ali à frente para as pessoas terem ideia do que é estar contra essa torcida e a favor dela. Sensação indescritível, não tem como mensurar. Fico muito feliz por voltar pela terceira vez. Espero completar esse ciclo, nunca tirei isso da minha cabeça, sempre tive isso comigo, que em algum momento eu voltaria ao Flamengo. Graças a Deus acabou acontecendo e espero poder dedicar tudo o que eu adquiri como experiência nesse momento, que será importantíssimo na minha carreira e um diferencial — disse o treinador do Flamengo.

Em discurso conciliatório, Dorival citou seu antecessor, o português Paulo Sousa, e disse que não existe terra arrasada e que não procura culpados. Ao contrário, ele busca solução para os problemas que encontrou na chegada ao Flamengo.



— No nosso país caçamos culpados quando as situações não acontecem. Acho que temos que caçar soluções, conjuntamente, através das reações de cada um dentro do grupo. Para que nós possamos melhorar as possibilidades da equipe ao longo das competições que estamos. Esse é o desafio — comentou Dorival Júnior.

— Quando você pensa "a situação não está boa, não está legal", tudo parecia muito ruim, de repente as coisas viraram rapidamente, isso aconteceu no meu clube anterior. É questão de trabalho, dedicação, entrega, e principalmente, acreditar no que está sendo proposto e feito. A partir daí você terá um caminho bem percorrido, para que encontre a normalidade, com uma equipe que é altamente qualificada e que já demonstrou isso em vários momentos. Então quando falam "o Flamengo precisar fazer isso ou aquilo", eu prefiro apostar na recuperação dessa equipe. Uma recuperação que passa pelas ações de cada um deles.



— A mudança comportamental começa por nós mesmos. Em cima dos problemas que nós apresentamos e deixamos acontecer. Então com calma e tranquilidade, aproveitar todo o trabalho anterior do Paulo Sousa, vamos tentar dar sequência, e usar o máximo possível do legado que ele tenha deixado.

O técnico também foi questionado sobre as escolhas para o time titular e relativizou a questão. Lembrou o calendário com jogos atrás do outro, em ano de Copa do Mundo em novembro, e também valorizou as opções de elenco no Flamengo.

— Nós temos que repensar essa situação de titularidade. O que eu vejo é que temos competições muito difíceis, uma sequência ilógica até de jogos. Com isso, temos que ter um grupo que dê uma resposta. Em algum momento os jogadores terão que ser mudados, pelo momento, pela disposição do adversário, nós temos que encontrar um equilíbrio que nos dê a oportunidade de estarmos com todos os jogadores atuando em condições, focados e concentrados no objetivo. Falar em titularidade de um ou de outro é desnecessário no momento. Sentindo que é necessário dar um repouso pela sequência, nós iremos dar. Todos são jogadores de grande nível. Falar em titularidade é algo que não convém, ainda mais pela possibilidade de recuperação dos que estão fora — comentou Dorival.



O mesmo pensamento se refletiu ao tratar de goleiros. Hoje, Diego Alves é o titular da posição pelo segundo jogo consecutivo.

— A situação dos goleiros é a mesma coisa. Tínhamos três ótimos goleiros além das opções da base. A qualquer momento podemos ter alguém jogando, fiz isso nas últimas equipes que trabalhei. O titular vai ser o melhor que estiver no momento, em condição física ou tática, principalmente nos jogadores de linha. Esse tipo de convivência é necessária — afirmou.

Veja mais da coletiva de imprensa de Dorival

Andreas Pereira fica?
— Torço para que ele fique. Jogador desse nível, desse potencial, não tenho dúvidas que isso menino pode evoluir demais. Como vai acontecer eu não sei, mas seria muito bom se conseguirmos segurar esse garoto porque ele tem muitas qualidades. É um jogador que chama a atenção em qualquer sentido, tem potencial de crescimento. Jogadores desse nível estão escassos nesse momento no país.



Sistema de jogo
— Não é um sistema engessado em que você só vai atacar no 4-3-3. Tenho jogadores de mobilidade, aproximação e movimentação. Não posso fazer com que jogadores fiquem estáticos. Obrigação do treinador é fazer com que a equipe chegue ao último terço do campo. A partir daí é com eles, na genialidade, numa tabela, nas triangulações. O desenho sempre pode mostrar algo de números. Na realidade, quero todos atrás da bola quando defendermos. E todos que puderem estar na frente da bola quando estivermos atacando. Atacar marcando acho que é o ideal para cada equipe.

Lesões de David Luiz e Bruno Henrique
— A forma como ficaram os campeonatos nesse ano machucará muito os clubes nesse sentido, lesões acontecerão a todo instante. No Ceará cheguei a ter 10 jogadores no DM. Foram 70 dias, e nós jogamos quase 20 jogos. É pra você ver que o desgaste é muito grande. Essa quantidade de jogos não nos favorece, sempre teremos problemas físicos e médicos. Sabíamos e sabemos que é assim. Não temos outro caminho num ano que tem Copa do Mundo no final do ano. E felizmente o Flamengo tem uma ótima estrutura para recuperar seus jogadores. Todos os clubes estão sofrendo nessa sequência absurda.

"Foi apenas um bom resultado"
— Era uma vitória fundamental para esse momento da equipe. Não sei como ela aconteceria. Felizmente veio com a equipe jogando bem. Com posturas definidas, comportamento definidos, naturalmente um ou outro problema, fizemos apenas dois trabalhos, dará um tempo ainda para que a equipe se encontre de uma maneira mais natural. É um grupo altamente qualificado e com muito pouco já foi alcançado algo positivo. Quem sabe aí encontremos um caminho positivo. Foi apenas um bom resultado, nada mais que isso. Vamos continuar aquele trabalho de formiguinha, aos poucos, e principalmente recuperar os jogadores mais importantes.



Novo comportamento e confronto com o Galo
— A equipe teve uma postura diferente, modificando alguns comportamentos, partindo para cima, e conquistando o caminho dos gols. Não pode ser diferente. Conhecemos bem a equipe do Atlético-MG, todos sabemos o nível que se encontra, talvez o momento não seja próximo, mas semelhante ao que vivíamos. Equipes desse nível são altamente cobradas e sentem enormes dificuldades quando as coisas não dão certo. O que se passa lá não é diferente do que se passa aqui. Em jogos assim, é natural que precisamos ter alguns cuidados. Continuarmos buscando essa recuperação e de repente, encontrar um caminho rapidamente, porque é uma competição que não deixa você ficar lamentando ou comemorando algum resultado. Na sequência já teremos um problema a enfrentar.

Oscilação
— O jogador pode ter mais ou menos experiência. Em determinado momento de alguns campeonatos ou na carreira, é natural oscilar. Há quanto tempo que esse time vem ganhando campeonatos? Há quanto tempo esse time vem alcançando grandes resultados? Há quanto tempo esse time vem sendo combatido em relação aquilo tudo que proporcionou ao torcedor? As equipes vêm se preparando cada dia mais para enfrentar equipes como Atlético-MG, Flamengo e Palmeiras, equipes que estão chegando na maioria das competições nacionais. Você se prepara muito mais pra essas equipes. Querendo ou não, em algum instante, você tem alguma oscilação. Talvez isso tenha acontecido com a equipe do Flamengo.

Próxima rodada
O Flamengo enfrentará o Atlético-MG no domingo (19), às 16h, no Mineirão, em partida válida pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar da quinta colocação na tabela, o clube mineiro está há quatro jogos sem vencer no Brasileirão e chegará pressionado para o duelo.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário