quinta-feira, 23 de junho de 2022

Árbitro de Atlético-MG x Flamengo ignora ofensas homofóbicas de torcida na súmula




ESPN: O Atlético-MG venceu o Flamengo por 2 a 1, na última quarta-feira (22), no Mineirão, em duelo válido pela partida de ida da fase oitavas de final da Copa do Brasil.



Lamentavelmente, os cantos homofóbicos foram entoados ao longo do jogo. O confronto chegou a ser paralisado aos 15 minutos do segundo tempo por conta do fato. O atacante Hulk chegou a pedir que a torcida cessase os cantos.

Curiosamente, os cantos não foram citados na súmula pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira, que leva o escudo Fifa. No documento, o comandante do duelo relatou ainda que não houve ‘nada de anormal’ e ainda não relatou os cantos homofóbicos como razão para atraso, reinício ou acréscimos.



Acréscimos devido a reposição de bola em jogo, entrada da maca para retirada de atletas para atendimento e substituições. Foi respeitado um minuto de silêncio em homenagem póstuma às vítimas da COVID-19 e ao Sr. Fernando Luiz da Silva, responsável pela operação de base do Mineirão.

Por outro lado, Luiz Flávio de Oliveira relatou na súmula que a torcida do Atlético-MG arremessou um isqueiro, aos 8 minutos do segundo tempo, e, aos 15 minutos, foi atirado um ferro com porca rosqueada e uma ruela na direção da grande área do Flamengo.



Além disso, o chefe da delegação do Flamengo, Luiz Cláudio Cotta da Silva, proferiu palavras fortes a Luiz Flávio de Oliveira. “Você tem que dar para os dois lados, está prejudicando a gente”. No túnel de acesso aos vestiários, continuou proferindo palavras direcionada a equipe de arbitragem: “Ninguém vai roubar o flamengo não, c**”.

A partida de volta entre Flamengo e Atlético-MG acontecerá no dia 14 de julho, às 21h30, no Estádio do Maracanã. O empate dá a classificação às quartas de final ao time mineiro pela vitória na ida, no Mineirão.



- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário