Diego fala de pressão no Fla, diz estar acostumado e revela o que não gosta: 'Desgasta'




Espn: Em seu último ano de contrato com a camisa do Flamengo, Diego, que está no clube desde 2016, conviveu com altos e baixos na Gávea. Em entrevista ao Flow Podcast, o meio-campista do Rubro-Negro revelou os momentos de maior pressão que viveu no time do Rio de Janeiro, mas como se sentiu preparado desde o início para o grande desafio.



Diego estava no Fenerbahce, da Turquia, quando aceitou o desafio de vir ao Brasil, lugar que não atuava como atleta profissional desde 2004, quando deixou o Santos para ir ao Porto, de Portugal. O craque sabia que passaria por uma mudança radical na carreira, mas contou com o apoio de familiares antes de dizer ‘sim’ ao Flamengo.

“Eu sabia, vim preparado, vivo situações, não me espanto com eles. Mas não quer dizer que não fico indignado. Todas essas duas semanas de conversar com minha família, se dá certo consagra, se não dá é pesado, é forte. Vim com essa mentalidade. A gente fica refém das conquistas. A diretoria foi clara 'queremos conquistar vaga na Libertadores, ano que vem vamos trazer um jogador, brigar pelo título'”, contou Diego.



Naquela época, o Flamengo havia acabado de sair de um longo período de crise financeira e ‘caos’ nas finanças. A ideia do clube era finalmente se reforçar, contando uma estrutura financeira forte, para finalmente poder voltar a brigar por títulos. Em 2016, o Rubro-Negro brigou cabeça a cabeça pelo título do Campeonato Brasileiro, que ficou com o Palmeiras.

“O time foi bem, brigamos pelo título. Libertadores não, tem que ser campeão. Levamos pancadas. Batemos na trave no ano seguinte na Copa do Brasil, veio aquela onda negativa de cobrança, peso. Eu senti tudo isso, mas enfrentei”. A temporada de 2017 foi frustrante para o Rubro-Negro.



No mesmo ano, a equipe carioca amargou o vice-campeonato da Copa do Brasil para o Cruzeiro, nos pênaltis. Na oportunidade, o próprio Diego foi o único a errar a cobrança na vitória por 5 a 4 dos mineiros. Além da competição nacional, o Rubro-Negro também perdeu a Conmebol Sul-Americana para o Independiente, em pleno Maracanã. Diego foi apontado como um dos ‘vilões’ e chegou a ser alvo de protestos da torcida durante embarque antes de confronto contra o Ceará, em 2018, pelo Brasileiro. Naquele ano, assim como em 2016, o Rubro-Negro brigou pelo título da competição, que mais uma vez ficou com o Palmeiras. O meio-campista, mais uma vez, recebeu forte cobrança da torcida.

“Não me assusta a cobrança, não me espanta, mas também desgasta. Eu nasci para vestir essa camisa. Eu tenho relação muito forte. Minha decisão não foi só em 2016. Foi 2016, 17, 18, 19, 20, 21, 22.... Tive propostas de outros clubes brasileiros para sair na janela, mas escolhi o Flamengo. Vai além do futebol, mais do que nunca no sprint final da carreira. Estar aqui é maravilhoso”.

Apesar dos insucessos citados, Diego fez parte do grande período do Flamengo em 2019. Após sofrer uma grave fratura no tornozelo, o meio-campista conseguiu ajudar a equipe na conquista da Conmebol Libertadores e do Campeonato Brasileiro. No ano seguinte, o Mengão, dentre outros títulos, garantiu mais um Brasileirão para a sala de troféus.

Em reta final de contrato com o Flamengo, Diego não deverá permanecer no clube para a próxima temporada. Hoje com 37 anos, o craque deve encontrar um novo rumo para a carreira em dezembro.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação
Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.