quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

BH no banco, Vitinho de capitão, posição de Everton, base, estreia de Marinho, Gabi e Pedro juntos, veja o que Falou Paulo Sousa




GE: O Flamengo venceu o Boavista por 3 a 0 na estreia do técnico Paulo Sousa, nesta quarta-feira, em Volta Redonda. O comandante português elogiou o trabalho desenvolvido pelos jogadores desde que ele chegou e também o fato de terem levado o que treinaram para dentro do campo.



- Excelente o grupo. Muito disponível para o trabalho, muito divertido, muito empático. Muita vontade de aprender e levar isso para o jogo. Muito satisfeito com os treinos o que foi transferido para o jogo. Na última parte poderíamos controlar mais, tentamos acelerar demais e tivemos precipitação. Podíamos ter mais controle, mas mesmo assim tivemos inúmeras chances - analisou.

O Flamengo volta a campo no próximo domingo para o Fla-Flu, no estádio Nilton Santos.

Outros trechos da entrevista de Paulo Sousa:

Alternância de titulares será uma tendência?

Vai haver um momento em que teremos mais equilíbrio dos 11. Ainda estamos em pré-temporada. Pelo volume de trabalho, temos que ter cuidado para darmos sequência ao nível competitivo. Ajustar os minutos para todos chegarem a um bom volume, depois podemos ter a decisão de um 11 base. Importante todos conhecerem sua responsabilidade em campo com e sem bola. Todos vão ser chamados e precisam estar prontos.



Bruno Henrique preparado para o Fla-Flu

O Bruno Henrique teve um pequena dor, estava treinando controlando as cargas. Nestes primeiros jogos, vamos controlar a carga competitiva. Nesse momento é muito risco jogar dois jogos seguidos, porque não consegue manter a intensidade alta. Optamos por deixar ele fresco para o jogo contra o Fluminense.

Boa atuação do capitão Vitinho

- O Vitinho é um dos melhores jogadores nas assistências. Se não me engano é o melhor. Tem muita qualidade e também tem que ter a responsabilidade de ser ainda mais determinante, com ou sem braçadeira. Vem de uma recuperação de lesão e se mostrou bastante bem. Nos dá boas indicações de grande vontade.



Everton Ribeiro pelo lado esquerdo

- O Everton é muito inteligente, conhece os espaços, é taticamente evoluído, dá ritmo, tem 1 contra 1. Naquele momento, e também para o futuro, a ideia é utilizá-lo em várias posições. Uma delas é essa. Estava na seleção e não treinou. Minha decisão foi mais linear no corredor esquerdo. Na parte final, em uma parte que ele já conhece como ninguém (lado direito).

Garotada seguirá com espaço?

A tendência é ajudá-los a crescer e a desenvolver conceitos para estarem mais preparados para jogar em alto nível, que é a exigência no Flamengo. São jogadores em zona de transição. Quando os espaços aparecerem, vamos querer ajudá-los competindo. Eles precisam nos mostrar no treino a clareza. Não é só porque são jovens de potencial que vão jogar.



A análise da estreia de Marinho e a disputa por vagas

- É importante ter competitividade na equipe para mantermos a intensidade alta. O treino tem que ser transportado para o jogo. Quanto mais competitividade no treino, melhor a preparação. Marinho teve uma boa atuação, sobretudo nos primeiros 30, 35 minutos. Depois, acelerou demais o jogo. No futuro, as decisões serão diferentes, porque é um jogador com chegada para finalização, é explosivo, mas também tem que saber dar uma pausa no jogo e entender que o time às vezes não acompanha a velocidade dele.

Time para o Fla-Flu

- Alguns jogadores sim (que ficaram no banco), e alguns que jogaram hoje também vão participar. Vamos ver a recuperação antes de preparar para domingo.



Atenção especial aos volantes

O Gomes fez um jogo extraordinário, com mais dinamismo do que contra o Volta Redonda. Os 45 minutos que ele jogou, mesmo não perdendo a bola, teve pouco dinamismo. Hoje esteve muito bem na organização defensiva e ofensiva. Disse para perceber os espaços. Às vezes ele se aproxima muito da bola e tira espaço dos companheiros. O Arão, pedi para dar mais equilíbrio. Os que entraram estavam muitas vezes na mesma linha, daí a importância do equilíbrio.

Pedro e Gabigol juntos

Hoje já se viu um pouco. Claro que precisamos do compromisso de todos. Nenhuma equipe pode depender só do momento ofensivo. E temos que ser muito mais eficazes. Eles tiveram várias chances e, se a eficácia for completa, podemos retirar deles algum trabalho defensivo. Caso contrário, esse compromisso é fundamental. Compromisso existe, o que precisa é entendimento e equilíbrio.



Quanto tempo para adaptação ao esquema tático?

- Pela minha experiência, normalmente temos cinco a seis semanas de pré-temporada. Nós tivemos três, e perdemos alguns jogadores para as seleções. Foi o primeiro jogo, claro que temos que ir preparando e ganhando, porque a cultura tem que ser essa. Ganhamos e não levamos gol, o que é fundamental. Defender bem e não dar chances. Esperamos que essa solidificação seja rápida.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Um comentário:

  1. A Gabi precisa se determinar, acabar com este seu mimimi e individualizar sua necessidade, muito reclamão, muito disperso, muito dependente, seu futuro no time depende sim de sua força de vontade e objetividade, sou torcedor raiz e quero tudo de melhor para a instituição Flamennnnnnnnnnnnngo sempre!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário