domingo, 5 de dezembro de 2021

Futebol, Maracanã, TV e patrocínios: as missões de Landim no Flamengo




Leo Burlá | Uol: Reeleito presidente do Flamengo até 2024, Rodolfo Landim tem missões importantes para o próximo triênio. Consagrado nas urnas com o discurso de sucesso esportivo e estabilidade financeira, o mandatário vai encarar desafios que irão definir os rumos do Fla dentro e fora de campo.



Carro-chefe do clube, o futebol terminou a temporada de 2021 com gosto amargo na boca. Sem um grande título de expressão para a conta, o Rubro-negro vê a necessidade de dar uma resposta imediata e admite que uma mudança de rumos é necessária. A primeira providência será a contratação de um treinador .

Além da busca por um técnico, a cúpula do Fla debate o modelo. As lesões em série e eventuais indicações por apadrinhamento colocam o departamento médico em xeque e irão gerar mudanças na área. Houve a confirmação da permanência de Marcos Braz na vice-presidência de futebol, porém o dirigente encara resistências cada vez maiores entre alguns aliados mais próximos de Landim. O presidente, por sua vez, tem irrestrita confiança em Braz e a recíproca é verdadeira.



Fora das quatro linhas, o novo mandato irá impor desafios em negociações decisivas pelo clube, que terá pela frente a renegociação de contratos de primeira grandeza, casos das renovações dos direitos de TV, do patrocínio master e também do fornecimento de material esportivo.

Parceira do Fla desde 2013, a Adidas tem acordo com o clube até 2023. Um novo vínculo já está sendo debatido e os valores são de "gente grande". Por esse trato que está em vigência, os alemães pagam pouco mais de R$ 40 milhões por ano ao clube. Após o Fla manifestar insatisfação por conta da distribuição de peças, a ideia é manter o casamento, mas assinar por um período mais curto e um montante maior.



Ainda sobre a camisa, os rubro-negros terão pela frente uma conversa com o BRB, cujo patrocínio master vence na metade de 2023. A parceria é considerada um sucesso absoluto e é festejada pelas partes. Pelo que está acordado, o Flamengo é sócio da instituição e recebe um valor fixo de R$ 32 milhões. Como tem ganhos que variam à medida que o banco digital cresce, o Fla soma os ganhos com o patrocínio e mira o futuro. O BRB planeja o lançamento der ações na bolsa e a tendência é que mais dinheiro circule.

Outro assunto que entrará na pauta rubro-negra será a negociação dos direitos de transmissão do Brasileiro. O acordo com a Globo vai até 2024 e significa uma das maiores receitas do Fla, porém o debate é iminente. Cada vez mais firme na posição de ser um gerador próprio de conteúdo, o clube entende a importância da associação, mas espera ter mais autonomia para exibir seus produtos em suas plataformas.



Casa do torcedor, o Maracanã também surge na pauta de Landim. A concessão do estádio está em marcha e irá definir a relação pelos próximos 20 anos. Governo do Rio e Fla conversam sobre valores e garantias , mas as partes não cogitam um final que não seja feliz. Com mais três anos pela frente, trabalho não irá faltar para Rodolfo Landim.

"Sem dúvidas que a gente quer tornar o clube maior e melhor. O Flamenfo tem um potencial gigantesco de geração de receitas. Há uma série de ideias, estamos melhores do que estávamos quando assumimos. Em tudo no Flamengo a gente procura a melhoria contínua. Em qualquer área nosso objetivo é buscar a excelência", disse Landim.

Amanhã (6), o Fla volta a campo para encarar o Santos, 20h, no Maracanã, em seu penúltimo jogo pelo Campeonato Brasileiro. O futuro já começou na Gávea.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Gilvan de Souza/Flamengo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário