sexta-feira, 12 de novembro de 2021

Crias do Flamengo brilham na Seleção em vitória sobre a Colômbia




Uol: Lucas Paquetá e Vinícius Jr. duas crias do Flamengo de 2018, foram fundamentais para a vitória da seleção brasileira sobre a Colômbia, ontem, garantindo a vaga matemática na próxima Copa do Mundo.



Curiosamente, são dois jogadores que eram os nomes de um Flamengo anterior ao de 2019 e hoje trazem brilho para a seleção de Tite. E não os nomes da era gloriosa do rubro-negro.

Vini Jr foi vendido ao Real Madrid em 2017, passou a jogar no time de cima do Flamengo com frequência bem depois disso e disputou sua última partida em 13 de junho de 2018, antes mesmo de completar 18 anos de idade. Foram 14 gols em 70 jogos. Depois de duros anos iniciais, o garoto está, agora, voando no Real Madrid.



Ninguém entendeu nada quando Tite deixou Vinícius de fora da convocação para as últimas partidas do ano. Com a lesão de Firmino, o erro foi corrigido. E a jovem estrela mostrou, no segundo tempo em Itaquera, que está confiante demais e não pode ficar fora dos planos para a Copa. Ele é o melhor jogador brasileiro da temporada europeia, e isso não é pouca coisa.

Lucas Paquetá teve uma trajetória um pouco diferente. Mais um produto da base flamenguista, chegou ao time de cima, explodiu de vez no Brasileiro de 2018, ganhou prêmios e só depois foi vendido - para o Milan.



Foram duas vendas que renderam muito dinheiro ao Flamengo. Em 2019, chegaram Gabriel, Bruno Henrique, Arrascaeta e o resto é história. O clube vive seus anos mais pujantes e vencedores.

Gabigol está nos planos de Tite e, se a Copa fosse hoje, possivelmente seria convocado. Éverton Ribeiro, que pegou as duas fases - a perdedora e a vencedora -, também. Bruno Henrique não parece ter vez. Gérson tem sido convocado, mas tampouco mostrou grande coisa na seleção.



O fato é que o Flamengo multicampeão 2019-2021 cede jogadores para a seleção, mas eles não parecem dar a Tite as mesmas possibilidades que dão os garotos de 2017-2018.

Paquetá teve uma atuação monstruosa contra a Colômbia. Nem tanto no primeiro tempo, quando flutuou pela esquerda majoritariamente. Mas especialmente no segundo, quando Tite tirou Fred e recuou o meia do Lyon, que passou a ajudar na saída de bola, deu volume ao time e ainda apareceu na frente para fazer, por exemplo, o gol. Paquetá, hoje, é um titular absoluto da seleção.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário