quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Renato Gaúcho exalta vitória do Flamengo e elogia o time do Barcelona: "Não chegaram aqui por convite"




Lance!: Na noite da última quarta-feira, o Flamengo derrotou o Barcelona de Guayaquil por 2 a 0, no Maracanã, em partida válida pela ida da semifinal da Libertadores. Após o confronto, o técnico Renato Gaúcho exaltou a atuação de Diego Alves, que fez defesas importantes, e elogiou a equipe equatoriana. De acordo com o treinador, o Barcelona soube suportar a pressão mesmo com um jogador a menos e a vantagem construída no Rio de Janeiro é "muito grande".



- Diego (Alves) teve uma grande atuação hoje, já dei os parabéns a ele no vestiário. Dei os parabéns ao grupo. O Barcelona não chegou aqui sendo convidado. Ele chegou aqui por mérito e eliminando grandes equipes. Então, nós sabemos que o jogo seria difícil, jogo pegado, jogo aberto da maneira que foi. Eles tiveram boas oportunidades no início do jogo, nós também tivemos, conseguimos fazer os dois gols no primeiro tempo - disse Renato, que completou.

- Mesmo com um homem a menos, eles souberam sofrer a pressão no segundo tempo. Nós tentamos, de todas as formas, procurar fazer mais um gol, tivemos as oportunidades, mas, infelizmente, não conseguimos. Está de bom tamanho. Eles não chegara por convite, chegaram por méritos. E 2 a 0 é uma vantagem muito grande. Muita gente acha que não, mas é uma vantagem boa para a segunda partida, até porque, para quem não sabe, existe gol qualificado na Libertadores - afirmou.



Para o jogo desta quarta-feira, Renato contou com a volta de Diego Ribas, que se recuperou de um edema, e ficou à disposição no banco de reservas. Desse modo, o treinador conta, hoje, com Thiago Maia, Andreas Pereira e o próprio camisa 10 na briga pela posição de segundo volante. O treinador comemorou essa "dor de cabeça" e afirmou que há espaço para todos no Flamengo.

- É ótimo, sempre bom ter essa “dor de cabeça” com vários jogadores bons em cada posição do que, de repente, os jogadores que estão jogando não estão correspondendo e você olha para o lado e vê que os que estão fora não vão te ajudar. O grupo do Flamengo é um grupo muito qualificado em todas as posições, sempre falo para eles que estamos em três competições, tem espaço para todo mundo, independente do jogador que for jogar uma competição, temos mais duas sempre - explicou Renato, que continuou.



- O importante é o jogador estar preparado para quando for chamado, corresponder, independente da posição e independente da competição. Por isso que a diretoria formou um grupo grande, um grupo bom, um grupo qualificado, justamente por isso. Porque nós temos essas três competições e tem espaço para todo mundo, tanto é que procuro rodar o grupo justamente por isso - concluiu.

Veja mais declarações de Renato Gaúcho:

ANDREAS PEREIRA ADIANTADO

- Eu não gosto de improvisar, sempre falo isso para vocês. Uma coisa é você improvisar tendo jogadores da posição outra coisa é você não tendo jogadores da posição. Então, nós temos o Arrascaeta, que, infelizmente, está entregue ao departamento médico. O Vitinho vinha bem na partida, mas nós estávamos perdendo um pouco o meio.



- Então, coloquei justamente ele (Andreas) de um lado, o Thiago do outro, e segurando um pouquinho o Arão. Naquela entrevista que falei que não gosto de improvisar, (disse) que tem jogos e jogos. Muitas vezes o próprio Pedro junto com o Gabriel. E, da mesma forma, agora, o Andreas. De vez em quando, ele vai ser colocado ali na meia.

POR QUE SUBSTITUIU ANDREAS?

- Eu trouxe o Everton para dentro, abri um pouquinho o Gabriel, porque nós estávamos com três volantes praticamente quando o Andreas estava em campo ainda, tinha o Thiago e tinha o Arão e estávamos com um homem a mais. Então, procurei colocar praticamente o Michael, o Pedro e o Gabriel em cima da defesa do Barcelona para que a gente pudesse trabalhar essa bola e fazer a jogada pelos lados. No momento que você tem um homem a mais, tem que tirar proveito disso. Foi o que tentei fazer.

MENOS CRÍTICAS E MAIS APOIO?

- As críticas são válidas, da mesma forma que os elogios. Eu sou um treinador que já está há muito tempo nessa profissão, eu costumo falar que o Homem lá de cima não agradou todo mundo, não vai ser o Renato que vai agradar a todos. Eu busco sempre o melhor para o clube e busco o melhor para o grupo, busco o melhor para o torcedor. Às vezes vou errar? Lógico que vou errar, sou humano, mas sempre procuro fazer o que é certo.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário