domingo, 20 de dezembro de 2020

Rogério Ceni lamenta injúria racial contra Gerson, do Flamengo: 'Ataque de nível muito baixo'



O Flamengo venceu o Bahia por 4 a 3, neste domingo, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas as polêmicas acontecer após Gerson deixar o gramado reclamando de uma injúria racial do atleta colombiano Juan Pablo Ramirez, do Bahia. Posteriormente, o técnico Rogério Ceni afirmou que conversou com o volante e lamentou o ocorrido.



— Conversei com o Gérson, ouvi da parte dele o que o Ramírez falou. É lamentável. O Brasil é um país que recebe e acolhe muito bem as pessoas, o sul-americano no futebol. Pelo que o Gérson reletou, ele falar "cala a boca, negro", é pesado demais para alguém que foi bem recebido no mercado de trabalho no Brasil. — declarou Ceni.

— O racismo não está só nisso. É lamentável o que aconteceu. O futebol é entretenimento, o Flamengo tem uma torcida gigantesca, e o respeito vai além. Atacar um ser humano como o Gérson relatou é de um nível muito baixo — completou.



Com 48 pontos, o Flamengo é o segundo colocado no Brasileirão, atrás somente do São Paulo, que tem 53. O próximo compromisso do Rubro-Negro é no sábado, às 19h (de Brasília), diante do Fortaleza, no Castelão, pela 27ª rodada.

Confira outras respostas de Rogério Ceni

Expulsão de Gabigol:
"É incrível que o jogo tem 90 minutos e jogamos mais de 90 minutos com um jogador a menos, né? "Um jogador sentado no chão, falar um palavrão, de costas, saber que foi direcionado pra ele é complicado. Trazer um árbitro de São Paulo, a gente disputando contra um time paulista, pra apitar aqui? Expôr ele? Precisa de um bom senso melhor"



"Eu não vi nada. Vi ele caído no chão, o árbitro puxou o cartão. No intervalo eu não falei com ele e, sim, com o time. No fim, após a reza, ele disse que não xingou o árbitro de maneira nenhuma. Esse foi o relato que ele deu pra mim".

Força mental: "O time teve força mental. As mudanças que, contra o Racing deram resultado, essas mesmas trouxeram a vitória e nos mantiveram vivos no campeonato. Temos seis dias para enfrentar o Fortaleza, treinar e recuperar. Mas é uma vitória simbólica pra gente"

Bruno Henrique: "Ele (Bruno) se automotiva. Tem sido responsável por toda a velocidade do nosso contra ataque. Hoje, depois que ficamos com 10, sobrevivemos nos facões dele".



Substituições: "Contra o Racing fizemos substituições parecidas e empatamos com 1 a menos. Os pênaltis decretaram outra conotação. Aqui a gente faz as mesmas mudanças e conseguimos as vitórias"

Fernando Diniz: "Eu acho o Diniz um ótimo treinador. Ele daria certo em qualquer lugar pela capacidade dele. Julgar alguém com 9 jogos é complicado. Mas o torcedor vai pelo resultado, então temos que saber enfrentar as críticas e agradecer os elogios".

Mano Menezes: "Eu acho prematuro você tecer uma crítica ou zombar, antes de apurar do que aconteceu. Pelo relato, eu acho complicado. É o que eu tenho pra falar sobre isso (comportamento do Mano)".


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://extra.globo.com/esporte/rogerio-ceni-lamenta-injuria-racial-contra-gerson-do-flamengo-ataque-de-nivel-muito-baixo-24805953.html

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário