quinta-feira, 12 de março de 2020

Após estar perdendo por 20 pontos, Fla consegue virada heroica e está na final da Champions das Américas de basquete



Foi com muita emoção, até os segundos finais, que o Flamengo venceu o Instituto Córdoba na noite desta quinta-feira, no Maracanãzinho, e está na final da Champions League Américas - a "Libertadores" do basquete. Depois de estar perdendo por 20 pontos, o Rubro-Negro arrancou uma reação incrível no segundo tempo e conseguiu a virada: 66 a 64. Tudo isso com a torcida luxuosa de Gabigol, Filipe Luis, Jorge Jesus e João de Deus.


Assim como o primeiro duelo na Argentina, o cestinha do jogo foi o ala-pivô Olivinha, com 20 pontos e 7 rebotes. Marquinhos, com 18 pontos, foi outro destaque rubro-negro. O adversário do Flamengo na decisão sai do duelo argentino entre San Lorenzo e Quimsa. Este último tem a vantagem por ter vencido o primeiro jogo por 91 a 84.

Primeiro tempo para esquecer
A bola subiu no Maracanãzinho, e o destaque do primeiro duelo da série foi o responsável por abrir o placar. Certeiro, Olivinha chutou da linha dos três e colocou o Flamengo em vantagem. Mas Cuello não demorou a responder na mesma moeda: 3 a 3. Só que, precisando da vitória, o Instituto Córdoba partiu para cima e ainda dominou os rebotes defensivos. O técnico Gustavo De Conti parou o jogo, mas de nada adiantou. Jordan, Scala e Cuello lideraram a arrancada dos visitantes, que abriram 7 pontos: 12 a 19.

E a diferença aumentou ainda mais no segundo quarto: 13, 18... até terminar em 20 no intervalo. Apático, o Flamengo não conseguia reagir. Marquinhos anotou seus únicos 2 pontos na primeira etapa apenas quando o cronômetro apontava 1 minuto para o fim do primeiro tempo. Olivinha e Zachary Graham foram os melhores do Rubro-Negro, com 7 pontos cada. Nem a presença do técnico do time de futebol do Flamengo, Jorge Jesus, animou a equipe em quadra.


Hoje tem... reação do Flamengo!
Gabigol e Filipe Luis chegaram ao Maracanãzinho no intervalo para reforçar a torcida rubro-negra. E a dupla mostrou que é pé-quente. Não teve gol do Gabigol, mas teve reação em quadra. O time respondeu com Rafa Mineiro, Marquinhos e Olivinha anotando 7 pontos seguidos: 28 a 41. O Flamengo se organizou defensivamente e diminuiu a diferença para 9 pontos: 36 a 45. Só que os erros voltaram a acontecer. Aos poucos, o Instituto Córdoba voltou ao jogo e fechou o terceiro quarto com 12 pontos à frente: 40 a 52.

Era o último e decisivo quarto. Léo Demétrio levantou a torcida e Gabigol, que rodava a camisa do Flamengo, empolgado. Anotou dois pontos e, na sequência, roubou uma bola e deu uma enterrada. A diferença caía para 8 pontos. Depois, com Marquinhos, mais ainda, para apenas duas posses: 48 a 52. Foi a vez de os argentinos pedirem tempo. Só que na volta, Eloy Vargas marcou, e Olivinha cravou para empatar o jogo: 52 a 52.



E foi das mãos de Rafa Mineiro, após uma assistência de Olivinha, que o Flamengo passou à frente do placar faltando 3 minutos para o fim do jogo. Mineiro acertou de longa distância para fazer 57 a 54. Marquinhos ampliou para 59 a 54, e o Instituto Córdoba pediu tempo. Spinoza e Scala mantiveram os argentinos na partida. Com 18 segundos no cronômetro, Whelan foi para a linha do lance livre com a chance de empatar. Mas o jogador do Córdoba errou o primeiro chute, e o placar ficou 63 a 62. A posse de bola voltava para o Flamengo, que pedia tempo para a última instrução de Gustavinho.

Jogo de xadrez. Córdoba fez falta em Marquinhos, que converteu os dois lances: 65 a 62. Em seguida, falta do Flamengo, e Jordan também fez o mesmo: 65 a 64. No relógio, 5 segundos. Falta em Deryk, que anotou o primeiro chute e errou o segundo: 66 a 64. No contra-ataque, erro argentino e vitória do Flamengo.


Fonte: https://globoesporte.globo.com/basquete/noticia/com-gabigol-na-torcida-flamengo-vence-de-virada-e-vai-a-final-da-libertadores-do-basquete.ghtml

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário