segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Goleado, Dome soou como Luxemburgo ao defender seu trabalho no Flamengo



Por Rodrigo Mattos | Uol: Terminado o jogo da rodada do Brasileiro, com uma goleada imposta sobre o Atlético-MG, o técnico Domènec defendeu seu trabalho Flamengo com o fato de estar perto da ponta da Série A, e vivo no Brasileiro e na Copa do Brasil. Ao sair do Palmeiras, o treinador Vanderlei Luxemburgo teve um argumento bem parecido: boa pontuação no Nacional, classificado com boa campanha na competição continental, etc.



A questão é que a análise de um treinador vai além de resultados preliminares e, sim, o que podem produzir nos pontos mais relevantes da temporada.

Primeiro, ressalte-se que Dome tem méritos e defeitos, altos e baixos como alguns dos técnicos no Brasileiro, inclusive o seu algoz Jorge Sampaoli. O Flamengo evoluiu durante algumas rodadas ofensivamente apesar de inúmeros obstáculos até cair em uma derrocada de falhas defensivas nas últimas quatro partidas. Portanto, é diferente de Luxemburgo que nada apresentou no Palmeiras.



Mas há falhas graves no sistema defensivo de Domènec e não é hoje. Seu time tomou 29 gols no Brasileiro, segundo pior desempenho na competição, melhor apenas do que o lanterna Goiás. Tomou duas goleadas nas duas últimas rodadas, com oito gols no total.

De início, o treinador rubro-negro tentou minimizar os erros, classificando os como falhas coletivas. Nenhum time toma tantos gols assim só por equívocos de zagueiros. O Flamengo marca mal desde lá da frente o que estoura atrás com sua linha de defesa correndo desesperada, e desordenada, para trás. Um exemplo é o segundo gol do Galo em que todos os defensores estão estocados no meio da área com Keno livre para marcar o gol.



É difícil saber se Dome simplesmente não sabe armar uma defesa ou se não tem tempo para isso. Chegou ao Flamengo dias antes do Brasileiro, não teve tempo de treino em nenhum momento. Fato é que, ao contrário do que ele indica, parece ser inviável solucionar os problemas defensivos em poucos dias se continuar jogando com a defesa com linha alta e o esquema atual do Flamengo.

Sampaoli deu uma lição ao treinador rubro-negro. Seu time vinha mal e falhando seguidamente nas últimas rodadas, principalmente na defesa exposta a contra-ataques pelo time jogar bem na frente. Pois bem, o argentino mudou o Galo, colocou três zagueiros, recuou a marcação, decidiu esperar o Flamengo.



Esteve menos exposto e agrediu o rival quando teve espaço, e assim goleou um rival importante. Entendeu que as circunstâncias talvez não permitam que jogue sempre como quer em um calendário maluco com falta de treino.

Ao final da goleada, uma parte grande da torcida do Flamengo pedia a demissão de Dome, o roteiro habitual. O clima era obviamente tenso no vestiário rubro-negro. Lembremos que Sampaoli também foi questionado recentemente pelos quatro jogos sem vitórias no Atlético-MG.

Cabe a Domènec entender também o contexto onde está, não é a Espanha ou a MLS onde terá um ano para implantar seu trabalho. Nestas circunstâncias, terá de se adaptar se não quiser repetir o discurso de Luxemburgo só que sem seu cargo de técnico.


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/rodrigo-mattos/2020/11/09/goleado-dome-soou-como-luxemburgo-ao-defender-seu-trabalho-no-flamengo.htm

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário