quarta-feira, 6 de maio de 2020

Flamengo e Fluminense assinam nova permissão de uso do Maracanã



Flamengo e Fluminense assinaram junto ao governo do estado um termo que amplia para mais 180 dias a permissão de uso do Maracanã. Ou seja, até novembro. O GLOBO apurou que a previsão é que a portaria seja publicada no Diário Oficial até o fim da semana.


Em tempos de pandemia, não houve encontro presencial para as assinaturas, que foram colhidas individualmente. Com a medida os clubes completarão, pelo menos, um ano e meio gerindo o Maracanã. A primeira permissão de uso foi firmada em 12 de abril de 2019.

Não houve mudança nos termos financeiros. Flamengo e Fluminense criaram uma empresa, uma sociedade de propósito específico (SPE), para gerir o estádio. A cada jogo, é cobrado R$ 90 mil de aluguel. No primeiro contrato, os clubes assumiram os custos de manutenção, estimados em R$ 2 milhões mensais, além de seis parcelas de R$ 166,6 mil a serem repassadas ao governo - montante que ao fim dos 180 dias totaliza R$ 1 milhão.

A permissão de uso é um artifício usado pelo poder público para dar uso ao estadio enquanto se articula para colocar na rua um processo de licitação, visando à concessão do complexo por 35 anos.


Sem jogos por causa da pandemia, o Maracanã será usado como local de um hospital de campanha para atender aos doentes com a Covid-19. O estádio será palco da final da Libertadores 2020, compromisso firmado pelo governador Wilson Witzel, independentemente de licitação.

Para os clubes, ter o Maracanã foi importante para as finanças. Com o estádio cheio em um ano histórico, o Flamengo arrecadou R$ 109 milhões em bilheteria ao longo do ano. O Fluminense teve R$ 16 milhões.

O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, diz que a relação com o Maracanã é fundamental para o sócio-torcedor do clube, que em 2019 rendeu R$ 5,3 milhões. Quando a operação de determinado jogo dá negativa, o clube fica devendo à SPE - e não diretamente ao Flamengo. O tricolor afirma não dever nada neste momento, embora no passado quantias tenha ficado em aberto.

Na prestação de contas de 2019, o Flamengo registrou um adiantamento de R$ 1,3 milhão referente à venda de camarotes que seriam usados em 2020. O clube ainda lançou no balanço a arrecadação de R$ 4,7 milhões com o estádio. O Fla tem direito a explorar direitos comerciais e espaço publicitário do Maracanã, assim como as receitas do museu do estádio.


Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-fluminense-assinam-nova-permissao-de-uso-do-maracana-24413711

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário