sexta-feira, 5 de abril de 2019

Não é de hoje... Flamengo sofre com expulsões na Libertadores e chega a 13 vermelhos no século



Dizem que para jogar a Libertadores, torneio conhecido por ser mais "pegado" do que os outros, tem que entrar em campo com outro espírito. Mas o Flamengo não vem sabendo muito bem dosar vontade e prudência em suas tentativas de buscar o bicampeonato da América do Sul. A expulsão de Gabigol que prejudicou o time contra o Peñarol, do Uruguai, na última quarta-feira, foi só mais um capítulo de uma sina rubro-negra de cartões vermelhos na competição.



Algumas expulsões de dolorosas lembranças assombram até hoje a memória de torcedores, mas outras caíram no esquecimento. O GloboEsporte.com levantou os números de cartões vermelhos nas nove participações do Flamengo na Libertadores neste século XXI: incluindo a atual edição, foram 13 jogadores expulsos em 10 partidas. Com desvantagem numérica, o Rubro-Negro perdeu seis jogos, foi eliminado em outro mesmo vencendo e só em três teve motivos para comemorar.

Todas as expulsões do Flamengo no séc. XXI:

Leandro Machado e Juan (2002)

A primeira participação do Flamengo na Libertadores nos anos dois mil foi em 2002, mas não chegou longe e foi eliminado na fase de grupos. Em seu penúltimo jogo, o time visitou a Universidad Católica no Chile precisando da vitória, mas teve dois jogadores expulsos e perdeu por 2 a 1. O ex-atacante Leandro Machado recebeu o segundo amarelo por reclamação, enquanto o zagueiro Juan, que está no elenco atual, chutou um adversário e tomou o vermelho direto.



Toró e Léo Moura (2008)

Depois de passar a Libertadores de 2007 sem expulsões, o Flamengo reviveu a sina em 2008. Na época, caiu nas oitavas de final para o América-MEX, naquele jogo que ficou marcado pelos gols do atacante paraguaio Cabañas. O time teve a segunda melhor campanha empatado com o Fluminense, com 13 pontos, mas com pior saldo de gols. Se tivesse ao menos empatado com o Nacional-URU, teria enfrentado o Atlético Nacional, da Colômbia, e não os mexicanos. No Uruguai, o Rubro-Negro foi atropelado por 3 a 0 e teve dois expulsos: o volante Toró, que empurrou um gandula, e o lateral-direito Léo Moura, que acertou uma voadora no adversário.

Juan (2008)

No mesmo ano, no jogo da eliminação contra o América-MEX nas oitavas de final, foi a vez de outro lateral levar cartão vermelho: Juan. O Flamengo já perdia por 3 a 0, mas precisava apenas de um gol para se classificar, pois havia vencido no México por 4 a 2. Aos trancos e barrancos, o Rubro-Negro foi para o tudo ou nada, mas ficou mais difícil quando o ala-esquerdo foi expulso perto do fim: ele fez falta parando um contra-ataque e chutou a bola em cima do adversário com o jogo parado.



Willians (2010)

Dois anos mais tarde, o Flamengo estreou na Libertadores de 2010 contra a Universidad Católica, do Chile, no Maracanã, e logo de cara reviveu o trauma do cartão vermelho. Com dois minutos, o volante Willians deixou o braço no rosto de seu marcador e foi expulso direto. Mesmo com um a menos durante todo o primeiro tempo (Mirosevic também foi para o chuveiro depois), o Rubro-Negro marcou um gol em cada etapa e conseguiu a vitória por 2 a 0.

Toró (2010)

Ainda na Libertadores de 2010, no jogo seguinte, outra expulsão, mas também outra vitória. Novamente em lance envolvendo o volante Toró, desta vez pelo segundo cartão amarelo após falta dura, deixando o time com um jogador a menos no início do segundo tempo. Mesmo em desvantagem numérica, o Flamengo venceu o Caracas na Venezuela por 3 a 1.



Michael (2010)

Classificado em segundo lugar no grupo na Libertadores de 2010, e com a pior campanha entre todos que passaram de fase, o Flamengo enfrentou nas oitavas de final o Corinthians, que havia feito a melhor campanha até então. Foi o duelo entre Adriano Imperador e Ronaldo Fenômeno, e o Rubro-Negro levou a melhor, mesmo com a expulsão de Michael, pelo segundo amarelo após entrada de carrinho, ainda no primeiro tempo da vitória por 1 a 0 no Maracanã, no jogo de ida.

Willians (2010)

O Flamengo chegou até as quartas de final na Libertadores de 2010, sua melhor campanha neste século, quando caiu para a Universidad de Chile de Montillo. Depois de ter perdido por 3 a 2 em casa, o Rubro-Negro precisava vencer fora e conseguiu, mas não pelo placar que precisava. Assim como contra o América-MEX em 2008, o time precisava de um gol e foi para o abafa nos minutos finais, mas viu a tarefa virar impossível ao perder Willians. O volante levou o segundo amarelo após falta mais forte em que entrou com as travas da chuteira na canela do adversário.



Amaral (2014)

Após passar a Libertadores de 2012 sem nenhuma expulsão, assim como foi em 2007, o Flamengo reviveu o drama na edição de 2014. Na estreia contra o León, no México, o volante Amaral entrou com as travas da chuteira na virilha do adversário e foi expulso direto aos 12 minutos do primeiro tempo. Com menos um, o time foi derrotado por 2 a 1, e os pontos fizeram falta no fim. O Rubro-Negro acabou eliminado na fase de grupo, ficando atrás dos próprios mexicanos.

Berrío (2017)

O Flamengo retornou à Libertadores três anos depois, em 2017, mas o roteiro não mudou muito. Teve outra expulsão em jogo apertado e acabou eliminado na fase de grupos. Desta vez foi do atacante colombiano Berrío, que continua no elenco atual. Ele entrou no segundo tempo contra a Universidad Católica no Chile para ajudar o time a empatar, mas se irritou com o marcador, revidou e foi expulso direto. O Rubro-Negro perdeu de 1 a 0, se tivesse empatado teria se classificado.

Gabigol (2019)

E a última expulsão foi a de Gabigol na quarta-feira. Depois de também não receber cartões vermelhos na edição de 2018, o Flamengo voltou a sofrer com a sina em 2019 em seu terceiro jogo da fase de grupos. O atacante entrou com força desproporcional em um carrinho e foi para o chuveiro mais cedo. E o time, que martelava atrás de um gol, acabou tomando um e perdeu o duelo e a liderança para o Peñarol do Uruguai. Mas ainda dá tempo de correr atrás do prejuízo.


Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/nao-e-de-hoje-flamengo-sofre-com-expulsoes-na-libertadores-e-chega-a-13-vermelhos-no-seculo.ghtml

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário