terça-feira, 26 de julho de 2022

Caixa estuda formas de vender terreno do Gasômetro ao Flamengo para construção de estádio




Extra: A Caixa Econômica Federal não deve atender ao pedido do prefeito do Rio Eduardo Paes de ceder gratuitamente o terreno do Gasômetro, no centro do Rio, para o novo estádio que o Flamengo planeja na região. Segundo a presidente do banco, Daniella Marques, o plano é vender o ativo ou fazer algum tipo de transação imobiliária.



Uma das soluções estudadas no banco, segundo fontes, seria o banco ceder o terreno e negociar com o Flamengo ganhos com bilheteria, direito de transmissão de jogos e venda de jogadores. Isso dependerá de um estudo de viabilidade técnica e financeira, dentro das normas de governança da Caixa, explicou.

Segundo Marques, a Caixa tem interesse em se desfazer de ativos sem relação com a atividade bancária. Além disso, o banco defende projetos de revitalização da área central do Rio. A Caixa administra um fundo imobiliário que é proprietário daquele terreno, localizado no Porto Maravilha.



"Bora ajudar o futebol carioca. Rodolfo Landim (presidente do Flamengo) já conseguiu minha autorização. Só falta a CEF doar o terreno sem cobrar pelo potencial construtivo! Mas tem que ser de verdade e com “papel passado”. Pronto aqui para ajudar. Contem comigo", havia escrito o prefeito em uma rede social na segunda-feira.

A presidente da Caixa se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro nessa segunda-feira para tratar do assunto. O plano da Caixa é acelerar o estudo de viabilidade financeira. Além disso, o governo sinalizou que pode abrir mão de uma área das Forças Armadas, próxima à região.

Na semana passada, Marques já havia conversado sobre o assunto com o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim e uma equipe de assessores.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário