segunda-feira, 13 de junho de 2022

Mauro Cezar: Flamengo é nitidamente um time envelhecido, lento e previsível




Uol: O Flamengo sofreu a sua terceira derrota consecutiva no Brasileirão no último sábado (11), com 3 a 1 na partida diante do Internacional , no Beira-Rio, com a estreia do técnico Dorival Júnior, que mandou a campo um time com os jogadores mais experientes do clube rubro-negro e, ainda sem ter comandado nenhum treino, ainda não conseguiu mudar o desempenho do time.



No podcast Posse de Bola #236 , Mauro Cezar Pereira afirma que o técnico acertou em mandar a campo os jogadores chamados 'cascudos' e ganhou autonomia da torcida para barrar qualquer um, considerando que o time atual do Flamengo tem problemas claros.

"Dorival fez o certo. Muita gente criticou, eu acho que ele fez o certo. É mais ou menos o seguinte, vocês não são os tais, os experientes, os cascudos? Não são jogadores importantes, vencedores? Então vamos para o jogo. Imagine se ele escalasse o Hugo, o João Gomes, o Lázaro e o time fosse mal. Aí ele queimaria os garotos e preservaria os medalhões", diz Mauro.



"Colocou todo mundo no campo, agora não sei se ele vai utilizar, mas acho que ele tem uma carta branca da torcida para barrar qualquer um, menos o Arrascaeta. Qualquer um que ele quiser tirar, eu acho que a torcida não vai torcer o nariz", completa.

O colunista do UOL considera que o Flamengo poderia ter perdido com um placar pior caso o Internacional não tivesse ficado se defendendo após abrir vantagem e reforça que Dorival Júnior deve ter o respaldo da torcida para mudar muita coisa no time.



"Ele ganhou uma certa autonomia, me parece, do torcedor para fazer as mudanças que julgar necessárias e elas são urgentes, o Flamengo tem 13 jogadores com 30 anos ou mais, oito deles atuaram contra o Inter, seis foram titulares. É muito nítido que esse é um time envelhecido, lento, previsível, tem a posse de bola absolutamente estéril, troca passes e não acontece nada", diz Mauro.

"Mesmo assim flertou com o empate por conta também da postura do adversário, o Internacional poderia ter tentado matar o jogo em determinados momentos, mas ficou ali se defendendo, entrincheirado, tomou um gol e poderia ter tomado outro", conclui.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário