sexta-feira, 24 de junho de 2022

Flamengo vê evolução com Dorival apesar dos resultados e técnico tem estratégia por arrancada




Extra: Os resultados não permitem qualquer otimismo, mas internamente o Flamengo se vê mais unido para superar a pior sequência que o clube vive desde 2015 e buscar uma arrancada no momento certo da temporada. Entre diretoria, jogadores e comissão técnica há a ideia de que, apesar de as vitórias não surgirem de imediato, o trabalho de Dorival Júnior tem aproveitado o pouco tempo disponível para recuperar jogadores, fazer ajustes táticos e também ajustes de melhoria física.



Assim, se as duas derrotas para o Atlético-MG — pelo Brasileiro e pela Copa do Brasil — ainda não deram sinais de que o elenco atingiu o potencial que dele se espera, a disposição do grupo ao menos sinalizou unidade no vestiário para superar o momento difícil. São cinco derrotas em seis jogos, crise política e um cenário desafiador nas próximas três semanas, com os jogos das oitavas de final da Libertadores e a volta da Copa do Brasil.

A ideia é que haja evolução gradativa na equipe para que se ache um caminho a seguir sob o novo comando. Dorival Júnior tem tentado dar confiança ao elenco para que a resposta venha o quanto antes. A questão física tem pesado tanto quanto o desempenho técnico individual para boa parte dos jogadores. Haverá avaliação do elenco para saber se existe necessidade de preservar alguém para o jogo de amanhã, contra o América-MG, no Maracanã, pelo Brasileiro.



Com a falha de Diego Alves na última partida, Santos tem chances de reaparecer. O goleiro viajou para Belo Horizonte para seguir treinando com o grupo no final da transição física.

O esquema com Willian Arão ao lado de João Gomes surtiu efeito para que a equipe tivesse uma pegada mais firme, mas nomes como Arrascaeta, Everton Ribeiro e Gabigol deixaram a desejar. O técnico indicou que gostaria de dar mais minutos a Vitinho e também a Pedro. Outro que aproveitou oportunidade foi o jovem Lázaro, com o gol que deu esperança para a classificação às quartas de final diante do Atlético-MG.



A declaração do atacante Gabigol, que sequer finalizou em Belo Horizonte, deu o tom do sentimento interno dos jogadores.

— Temos outro final de semana e depois vamos para a Libertadores. Quando eles (Atlético-MG) forem lá vão conhecer o que é pressão e o que é inferno — avisou.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário