segunda-feira, 13 de junho de 2022

“Flamengo ganhando ou perdendo, os outros são apenas coadjuvantes”, dispara jornalista




Torcedores.com: O Flamengo está longe de viver seu melhor momento na temporada. O time soma apenas 12 pontos em 11 jogos disputados do Campeonato Brasileiro e pode até mesmo terminar a 11ª rodada na zona de rebaixamento em caso de vitória do Avaí sobre o Botafogo nesta segunda-feira (13). 



Apesar da crise rubro-negra, o jornalista André Rocha, colunista do UOL Esporte, destaca que os outros times seguem apenas “coadjuvantes”. Em seu perfil no Twitter, sem citar torcidas específicas, Rocha ironizou os rivais que se colocaram como “protagonistas do sofrimento dos flamenguistas”.

— Eu acho engraçado quando outros clubes querem se colocar como protagonistas do sofrimento dos flamenguistas. Não entendem que o Flamengo já é grande e problemático para ocupar 100% da mente de um torcedor lúcido. Flamengo ganhando ou perdendo, os outros são apenas coadjuvantes — escreveu.




Nos últimos dias,  torcedores do Palmeiras aproveitaram a fase do Flamengo para “agradecer” ao Deyverson pelo gol que rendeu ao Alviverde o título da Libertadores contra o rubro-negro, em novembro do ano passado. 

“E pensar que todos estes protestos e crise no Flamengo começou com Deyverson e o colossal Palmeiras…”, escreveu um torcedor no Twitter. “O Deyverson corrigiu a rota do universo quando fez aquele gol contra o Flamengo em Montevidéu. Ele simplesmente fechou o portão do inferno que o Diego Souza tinha aberto”, brincou outro.



Críticas ao elenco do Flamengo:

Em sua coluna no UOL Esporte neste domingo (12), André Rocha avaliou a derrota do Flamengo por 3 a 1 para o Flamengo, em jogo que marcou a reestreia de Dorival Júnior no comando técnico do clube depois da demissão de Paulo Sousa.

Para o jornalista, Dorival erra ao “fazer média” com jogadores mais experientes do elenco, como o goleiro Diego Alves, desafeto da passagem do técnico em 2018, além de Filipe Luís Willian Arão e David Luiz, todos titulares na derrota para o Inter no Beira-Rio.



— O problema é que os “tigrões” dos bastidores viram “tchuchucas” em campo. Passivos e sem força para se impor diante dos adversários, que vencem na tática e na saúde. O Internacional atropelou no primeiro tempo e depois de recuar e permitir uma reação rubro-negra, com o gol de Andreas, Mano Menezes reoxigenou o time com as substituições e voltou a se impor no final – esbravejou Rocha.

— Talvez seja mais vantajoso guardar energias para lutar pela manutenção dos privilégios no clube. Salários altos e em dia, direção e treinadores submissos às suas vontades. Como Dorival, já em sua estreia. O Flamengo dá estabilidade aos jogadores e precariza o trabalho das comissões técnicas. A equipe, ao menos, deveria transformar a experiência e o entrosamento em vantagens no campo, mas continua precisando de muito esforço para ganhar os jogos e de quase nada para ser superado. A quinta derrota em 11 partidas do Brasileiro, colado na zona de rebaixamento — destacou o jornalista.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário