quinta-feira, 23 de junho de 2022

Dorival elogia Hulk, vê evolução do Flamengo, fala sobre seca de Gabigol, entrada de Pedro, Rodinei e Lázaro e problemas que precisa resolver




GE: Dorival Júnior gostou da atuação do Flamengo na nova derrota para o Atlético-MG, nesta quarta-feira, por 2 a 1, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O treinador viu evolução da equipe, que no domingo havia perdido, pelo Brasileiro, por 2 a 0 para o mesmo adversário.



- Acho que fizemos um grande jogo. Jogo que propusemos, conseguimos colocar o Atlético no seu campo, jogamos com muita intensidade, buscamos o gol a todo momento.

Para o treinador, o diferencial da partida foi o atacante Hulk, do Atlético-MG. Para ele, o ex-atacante da seleção brasileiro desequilibrou o confronto.

- Hulk teve uma noite muito boa, praticamente definiu a sorte da partida com duas jogadas individuais. Isso é característica dele. Fiquei muito satisfeito com o Flamengo. Independente de tomar dois gols, estamos encontrando um caminho. Flamengo jogou com muita gana. Logicamente que num jogo desse o confronto estaria aberto com qualquer resultado. Vamos ver no segundo tempo dos outros 90 minutos - prosseguiu Dorival.



Se Hulk foi bem pelo Galo, Gabigol decepcionou pelo Flamengo. O centroavante terminou a partida sem finalizar e levou nota baixa na avaliação do ge. Dorival Júnior o defendeu.

- Natural um artilheiro como ele ficar com uma ansiedade de querer definir a todo momento e a bola não chegar. Agora, com o volume que começamos a ter, e nos últimos quatro jogos tendo volume em dois deles, estamos trabalhando muito esse último terço do campo, com trabalho de infiltração, de movimento coordenado entre a saída de um homem e a entrada de outro. Aos poucos ele volta a encontrar seu caminho. Gabriel tem faro, se posiciona como ninguém, assim como o Pedro. A bola vai chegar, é só termos um pouco mais de paciência.



O jogo de volta será apenas no dia 13 de julho, no Maracanã. O Flamengo precisará vencer por dois gols para avançar. Se triunfar por um gol, levará a decisão para os pênaltis. O empate classifica o Galo.

Veja outras respostas de Dorival:

Como consertar o que não deu certo
- Aos poucos alguns problemas vão sendo resolvidos e sanados. Hoje tivemos um jogo mais seguro em todos os aspectos. As pessoas podem falar que o Atlético deu a bola ao Flamengo, mas é o contrário, o Flamengo que não deu a bola ao Atlético. E começamos a jogar no campo adversário. Ainda temos alguns pequenos problemas que estamos trabalhando e observando para que melhoremos ao longo das partidas. Esse movimento de infiltração é mais do que necessário tendo os jogadores do nível que temos, com a aproximação que está acontecendo, faltando apenas o último detalhe, o último passe para que tenhamos possibilidade de definições.



- Isso tudo vai ser organizado e estamos tentando corrigir alguma coisa, mas infelizmente é com o campeonato em andamento e muito pouco tempo de trabalho. A evolução é nítida, mas os resultados negativos acabam encobrindo muita coisa. Mas a postura que a equipe vem mostrando, mesmo no jogo anterior, não foi aquilo que foi desenhado. Eu confio muito e acredito que em pouco tempo daremos uma virada. No futebol o céu e o inferno estão a um palmo de distância e as coisas podem mudar a qualquer momento.

Entrada de Rodinei
- Eu não costumo dizer que são titulares. Momentaneamente o time que jogou foi esse. Sábado pode ser outro. De repente, não só o Rodinei como outros, existindo uma mescla necessária até pela sequência que teremos e dificuldade dos jogos que estaremos vivenciando e pela necessidade que temos. Estamos trabalhando com as duas equipes da mesma forma. Por isso que quem entra sabe o que fazer em campo. Agora a questão é um pouco mais de tempo para que amadureçamos um pouco mais todo esse contexto.



Pedro é mais para bola aérea?
- Não, Pedro é um jogador extremamente técnico, que poucos times possuem, diferenciado. O que ele precisa é de uma sequência. É natural isso. A partir do momento que a equipe encontre um equilíbrio, podemos adaptar em algum momento Gabriel e Pedro. Porque é um jogador de altíssimo nível. Às vezes um atleta entrando 15, 20 ou 30 minutos fica muito complicado. O ritmo do jogo é outro. Quando consegue se posicionar o tempo acaba passando muito rapidamente e nós temos que ter esse cuidado, que os jogadores ganhem oportunidade aos poucos e tenham confiança para desenvolver o seu melhor.

Lázaro ganha mais oportunidades?
- Com o Lázaro é a mesma coisa (que o Pedro), vamos ter calma e paciência. Aos poucos ele vai ganhando espaço, vai se preparando e de repente será um jogador muito importante, principalmente com o problema que tivemos com o Bruno, totalmente inesperado para um momento como esse.

Quando tem tempo para preparar o time?
- É muito difícil. Nós estamos tentando aproveitar o máximo possível. Se eu te falar que fiz três trabalhos com o time principal vocês vão dar risada, mas é a realidade. Desde o dia que cheguei estamos trabalhando muito mais os que não foram utilizados nas partidas e que estamos tendo a possibilidade de aprimorar um pouco mais. Mas temos que corrigir. É para isso que estamos aqui. Não tenho dúvidas que a impressão que tiveram da partida anterior, foi um pouquinho diferente daquilo que vimos e eu não tenho receio em afirmar: estamos no caminho.

- O Flamengo está começando a encontrar um momento em que daqui a pouco consigamos uma constância, segurança um pouco maior e, principalmente, recuperar a confiança dos jogadores. A partir do instante que isso acontecer no mesmo momento, poderemos ver novamente essa equipe com essa vibração que tivemos, mas com resultados bem melhores.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário