quinta-feira, 2 de junho de 2022

Como em 2019, Flamengo esgota ingressos em todos os jogos como visitante e gera mais de R$ 2 milhões




Por Fred Gomes | GE: Embora o nível do futebol não se aproxime, a torcida do Flamengo segue com a pegada que apresentou nos jogos como visitante do Brasileiro de 2019. Se no ano mágico esgotou ingressos em todas as 18 partidas nas quais teve acesso fora de casa, a estatística é mantida na atual temporada, a primeira sem restrições de público após a explosão de casos de Covid-19 em 2020.



Até então, torcedores do Flamengo compraram todos os 18.999 ingressos que foram colocados à venda para os quatro jogos como visitante. A conta já inclui a partida contra o Bragantino, marcada para a próxima quarta-feira, às 20h30 (de Brasília), no Nabi Abi Chedid, pela 10ª rodada.

Os quatro jogos somados rendem cerca de R$ 2,4 milhões aos mandantes, ficando a fatia maior com o Ceará, já que o Castelão foi o estádio onde os rubro-negros tiveram maior espaço disponível.



Por ter sido disputado com distribuição dos ingressos 50% a 50%, o Fla-Flu da última rodada, vencido por 2 a 1 pelo Flamengo, no Maracanã, não foi levado em consideração. De toda forma a torcida rubro-negra também esgotou todos os ingressos que estavam disponíveis para si.

Castelão: mais de 12 mil torcedores e R$ 1,5 milhão gerado

Fortaleza foi a cidade onde o Flamengo mais teve público fora de casa no Brasileirão 2022: 12.711 pagaram ingressos para assistir ao empate por 2 a 2 com o Ceará, no último 14. E tudo isso um dia após o time ser recebido sob protestos na capital cearense.



Os ingressos variaram de R$ 120 (Superior Sul) a R$ 140 (Inferior Sul), com meia-entrada para ambos. A lotação máxima por partes dos rubro-negros gerou R$ 1.531.640 para os cofres do Ceará.

Apesar de todo o apoio durante o jogo, o Flamengo não correspondeu e, após estar em vantagem por duas vezes com Willian Arão, cedeu o empate no fim em falha de Hugo Souza.



Estreia com empate rubro-negro e quase R$ 500 mil de renda

Em sua estreia no Brasileiro, em 9 de abril, quando empatou por 1 a 1 com o Atlético-GO, o Flamengo teve o apoio de 2.904 torcedores que pagaram ingresso. Trata-se de 27,5% dos 10.496 pagantes.

Wellington Rato abriu o placar aos 29 do segundo tempo, mas Bruno Henrique, em bela cabeçada, empatou e deu números finais ao confronto no Estádio Antônio Accioly.



Os flamenguistas garantiram R$ 459.920 aos cofres do Dragão com ingresso cheio (2.845 à venda) por R$ 160 e meia-entrada (apenas 59 disponíveis) a R$ 80.

Ingresso mais caro e menos espaço para os flamenguistas

Diferentemente dos outros adversários, o Athletico-PR limitou o espaço destinado aos flamenguistas a 5% da capacidade total. Além disso, cobrou o ingresso mais caro até então: R$ 200. Foram 1359 bilhetes pelo valor integral e 751 de meia-entrada (R$ 100).

Com time-misto, o Flamengo fez jogo ruim e acabou derrotado por 1 a 0 pelos atleticanos em gol de pênalti cometido pelo lateral-direito Isla.



Público em Bragança

Foram colocados à venda 1.274 ingressos para os flamenguistas, além de 100 gratuidades. Com ingressos a R$ 60 e R$ 30 (meia-entrada para 20% da carga destinada ao visitante), a renda gerada pelos rubro-negros para o adversário irá superar a casa dos R$ 60 mil.

Antes de enfrentar o Bragantino na próxima quarta-feira, o Flamengo encerra a série de cinco partidas como mandante no domingo, contra o Fortaleza, às 16h, no Maracanã. A expectativa mais uma vez é de casa cheia. Oitavo colocado, o time de Paulo Sousa está a três pontos dos líderes Palmeiras e Atlético-MG.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário