Com a possível demissão de Paulo Sousa, Flamengo só teria preparador físico para assumir time




GE: Paulo Sousa, por enquanto, permanece no comando do Flamengo. Mais por falta de uma outra solução imediata do que por convicção de que o técnico ainda conseguirá desempenhar o trabalho que dele se esperava. Enquanto isso, o mercado é mapeado em busca de opções viáveis e que no dia seguinte já possam iniciar o trabalho.


Na noite de segunda-feira, o comando do clube, incluindo a cúpula do futebol, se reuniu para discutir os rumos do time. Nesta quarta-feira, contra o Bragantino, fora de casa, Paulo Sousa ainda é o responsável pela equipe, e sabe que está pressionado por todos os lados.

O técnico tem o entendimento que não teve o respaldo em acertos feitos anteriormente com a dupla que comanda o futebol, Marcos Braz e Bruno Spindel.



Há alguns fatores que dificultam a mudança. O contrato do técnico é até dezembro de 2023, mas o valor da multa é referente ao número de salários pendentes até o fim desta temporada - no momento, gira em torno de R$ 7,7 milhões.

A parte financeira é importante, mas há outros entraves que deixam o clube encurralado. No início do ano houve uma reformulação no departamento de futebol com a chegada dos portugueses, e alguns funcionários foram demitidos. Hoje não existe um auxiliar para assumir o cargo interinamente, como fizeram Mauricio Sousa e Marcelo Salles em algumas ocasiões.



Em uma eventual saída dos portugueses, o clube teria apenas um preparador físico, por exemplo: Marlon Syndara, que recentemente saiu do sub-17 e foi para sub-20 depois que Felippe Capella aceitou uma proposta para trabalhar na equipe profissional do Avaí.

Os dois jogos seguidos fora do Rio também entram na balança, já que o time viaja nesta terça, enfrenta o Bragantino na quarta, e permanece em Atibaia até sexta, quando embarca para Porto Alegre. Sábado, o adversário é o Internacional.



Entrevistas de Paulo Sousa mexem com o Ninho

O clima no Ninho do Urubu, que tinha melhorado um pouco com as quatro vitórias seguidas no Maracanã, voltou a ficar pesado. E não só por causa do desempenho ruim na derrota em casa para o Fortaleza. As entrevistas de Paulo Sousa muitas vezes têm uma digestão complicada internamente.

Depois da derrota para o lanterna do Brasileiro, o treinador colocou como principal causa do fracasso os erros individuais cometidos pelos jogadores, que se sentem expostos. Outro exemplo foi a entrevista após a vitória sobre a Universidad Católica, em que deu declarações sobre o goleiro Diego Alves e iniciou uma grande polêmica.

A semana promete ser agitada e com muita movimentação nos bastidores.



- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.