quarta-feira, 18 de maio de 2022

Análise: Flamengo reage às críticas e sai das cordas, mas precisa dar respostas em sequência




Por Fred Huber | GE: "Queremos raça!". Foi com cobranças que a torcida do Flamengo recebeu o time no Maracanã, terça-feira, na partida contra a Universidad Católica. Com "sangue no olho", o time pareceu empenhado em dar uma resposta, e conseguiu com uma boa atuação, 3 a 0 no placar e classificação para as oitavas da Libertadores garantida.



O desempenho foi suficiente para tirar o time das cordas, mas será preciso provar nas próximas partidas - mais quatro em casa - de que o jogo contra os chilenos não foi um ponto fora da curva. E melhorar a classificação no Brasileiro.

Antes, durante e depois do jogo os principais alvos dos torcedores foram o presidente Rodolfo Landim e o vice de futebol Marcos Braz, que foram hostilizados. Dentro de campo, o goleiro Hugo, que falhou em partidas anteriores, foi vaiado a cada toque na bola.



Nem o fato de o Flamengo ter começado o jogo em alta intensidade, com marcação forte, pressão alta e feito um gol com Arão aos seis minutos fez com que os torcedores dessem trégua ao goleiro.

O time não diminuiu o ritmo e criou chances em sequência, principalmente com Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol. Mas o segundo gol saiu da cabeça do melhor jogador em campo, Everton Ribeiro, após assistência de Bruno Henrique.



Apesar de Everton ter sido o grande destaque, outros jogadores tiveram boa participação, como Rodrigo Caio, que jogou 90 minutos em alto nível, e fez dupla segura com Pablo, que foi firme, com simplicidade. Ayrton fez sua melhor partida e mostrou que pode evoluir. Arão novamente foi importante, tanto na frente quanto na cobertura dos laterais.

Para amolecer um pouquinho mais o coração rubro-negro faltava fechar a vitória com mais um gol, e foi de Pedro, em boa jogada individual. Importantíssimo para ele começar a recuperar a confiança. Minutos antes, tinha perdido uma boa chance e não se abateu.



Ao todo o Flamengo finalizou 19 vezes, oito delas na direção do gol. Enquanto os chilenos, que demonstraram muitas fragilidades, tentaram seis vezes, três delas na direção certa.

Mesmo com classificação garantida, a torcida deu o recado claro aos jogadores, ainda no gramado, de que a cobrança seguirá grande. E o elenco também mandou suas mensagens ao abraçar Hugo no centro do gramado.



Depois de tanta pressão, Paulo Sousa, que recebeu apoio na comemoração de Arão, teve uma noite mais tranquila, mas será fundamental dar mais provas de evolução no sábado, contra o Goiás, no Maracanã, e ganhar posições na tabela do Brasileiro.

- Estou muito bem, sei que este é um clube que exige muito todos os dias. Temos que estar preparados, e estou para poder liderar essa qualidade dos jogadores e humana para podermos, juntos, ter vitórias como esta - disse Paulo Sousa.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: André Durão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário