quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Chance de nova formação, garotos em alta e elenco principal de volta: Paulo Sousa estreia pelo Flamengo




Lance!: O dia da estreia de Paulo Sousa chegou. Nesta quarta-feira, o treinador estará à frente do Flamengo, que enfrenta o Boavista no estádio Raulino de Oliveira, às 19h15, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Carioca. Para o confronto, o Rubro-Negro terá mudanças importantes, as quais o LANCE! apresenta abaixo:



RETORNO ANTECIPADO

A principal novidade para o jogo contra o Verdão de Saquarema é a volta do elenco principal. Nas duas primeiras rodadas, o Flamengo mandou a campo um time formado por jogadores oriundos das categorias de base - alguns deles, inclusive, disputaram a Copinha. Tal equipe foi comandada por Fábio Matias, técnico do time sub-20.

Por outro lado, Paulo Sousa ainda não contará com quatro titulares. Isso porque Arrascaeta (Uruguai), Everton Ribeiro (Brasil), Gabigol (Brasil) e Isla (Chile) estavam com as respectivas Seleções, nas Eliminatórias. Além deles, Ramon, que se destacou na última temporada, está em transição e também deve ficar de fora.



GAROTADA COM MORAL

Mesmo antes da estreia do Campeonato Carioca, a base já era observada por Paulo Sousa. Nesse sentido, o zagueiro Cleiton, o meia Matheus França e o meia-atacante Lázaro foram nomes que complementaram as atividades do grupo principal com frequência.

Durante os dois jogos, principalmente diante da Portuguesa, outros atletas aproveitaram a oportunidade e saíram em alta. É o caso, por exemplo, do goleiro Matheus Cunha e do zagueiro Gabriel Noga, que, assim como os três citados acima, já tem um número fixo na camisa para 2022.



CHANCE DE NOVA FORMAÇÃO

Para enfrentar o Boavista, existe a chance de Paulo Sousa mandar a campo Flamengo com três zagueiros. Na última semana, durante algumas atividades táticas, o Mister treinou o Rubro-Negro no esquema 3-4-3. A resposta para a formação tática escolhida vira às 19h15 desta quarta-feira, mas a expectativa é de que o Fla seja protagonista e ambicioso dentro de campo, como o novo treinador já deixou claro em entrevista à RTP, de Portugal, no início do ano.

- Esta é minha exigência, é aquilo que gosto de ver e sentir sempre nas minhas equipes, com muito protagonismo, conseguindo encontrar os "timings" certos porque há uma cultura diferente, as intensidades, as velocidades de execução, as velocidades de deslocamento, o espaço são completamente diferentes, a própria temperatura...



- Existe sempre um processo de adaptação e as exigências vão ser máximas, vamos ver uma equipe com muita ambição e para ter muita ambição tem que ser protagonista em todos os momentos do jogo. Ou seja, uma equipe que, sem bola, tem que ser pressionante constantemente, mas que também tem que ser inteligente em termos táticos.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário