quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Arão revela bastidores de parceria com Andreas Pereira, fala o que mudou com Renato e crava sobre Flamengo: 'Nosso limite é o céu'




ESPN: Jogador mais antigo do atual elenco do Flamengo , Willian Arão, depois de certa desconfiança inicial, passou a ser um dos pilares do meio de campo do Rubro-Negro e viveu o ponto auge com os títulos nas últimas temporadas.



Na 'volância', o jogador de 29 anos passou a ter um novo companheiro na posição: Andreas Pereira. Em entrevista à ESPN Brasil , Arão destacou a parceria entre os dois.

"Temos conversado bastante para acertar. Dúvidas em treinamentos, no campo. Não só eu, mas todos companheiros, para situar ele o mais rápido possível. É diferente, os árbitros, os campos. E tentamos habituá-lo o mais rápido possível da forma que a gente joga, os nossos movimentos. E eu também, que possa deixá-lo mais a vontade", começou por afirmar.



"Para que eu possa me adaptar também a forma que ele gosta de receber a bola, o estilo de jogo, como ele se posiciona. Falamos dentro e fora de campo para se acertar. Ele tem feito um bom início de caminhada no Flamengo e vai crescer, se soltar, para nos ajudar", completou.

Em 2019, Arão viveu um ano mágico sendo comandado por Jorge Jesus e conquistando o Campeonato Brasileiro e a Libertadores. De lá para cá, teve Domènec Torrent, Rogério Ceni e, agora, Renato Gaúcho como técnicos.



Sobre as trocas, o volante deixou claro que há diferença entre os quatro e destacou a capacidade do elenco em se adaptar ao estilo de cada um.

"Muda. Nenhum treinador é igual ao outro. Assim como foi o Mister, o Dome, o Rogério e agora o Renato. Cada um tem suas particularidades, suas vontades, enxerga o jogo de uma forma dentro de um sistema que é o nosso. Nós jogadores queremos executar da melhor forma. A direção sempre vem do treinador e óbvio que munda. Não somos o mesmo time de 2019, que não é o mesmo de 20, nem o de agora. Cada treinador direciona para um lugar, e a gente tenta executar. E todos foram campeões, isso mostra nossa capacidade de executar. Nenhum são iguais, a gente alterna".



Com um alto número de jogos devido ao calendário apertado e ao Flamengo estar brigando em todas as frentes, é normal que o elenco sinta fisicamente. No entanto, para Arão, o limite do Rubro-Negro é o 'céu'.

"Não temos limite. Nosso limite é o céu. A gente pensa em vencer o maior número de competições possíveis, bater os recordes possíveis, mas a gente não pensa nisso. Pensa em vencer o próximo jogo, entrar no campeonato para ser vencedor, é o pensamento do nosso time. E está dando certo", finalizou.

Na perseguição ao líder Atlético-MG , o Flamengo volta a campo nesta quarta-feira (6), contra o Red Bull Bragantino , fora de casa, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Alexandre Vidal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário