sexta-feira, 9 de julho de 2021

Centro de Inteligência do Flamengo "escalou" Kannemann e Geromel no Sport




Por Mauro Cezar | Uol: O Centro de Inteligência e Mercado (CIM FLA) tem sido questionado pelas más atuações de Bruno Viana, jogador pouco conhecido e que chegou ao elenco do Flamengo no começo da temporada, emprestado pelo Braga. O departamento é responsável pela análise dos adversários e observação de possíveis reforços. E foi elogiado na contratação de Pablo Marí, em 2019.




Além de não ter sido feliz na indicação de um novo zagueiro para 2021, o setor é visto como responsável por falhas no trabalho do dia a dia. E uma das confirmações de tal tese aparece no estudo desenvolvido antes da partida contra o Sport, no Recife, em 1º de fevereiro deste ano, ainda pelo Campeonato Brasileiro de 2020.

Está no relatório anterior à partida disputada na capital de Pernambuco ( veja abaixo ): "Escanteio - Predomínio de cobranças dos atletas Thiago Neves (30) e Patric (2). Mantiveram 2 atletas posicionados no rebote. Entraram com 5 atletas na área. Atenção aos zagueiros Geromel (3) e Kannemann (4) e também ao atacante Dalberto (94)."



Estudo do Centro de Inteligência do Flamengo "escalou" Geromel e Kannemann no Sport - Imagem: Reprodução

Como se sabe, Geromel e Kannemann jogam pelo Grêmio . Coincidência ou não, em 28 de janeiro, ou seja, quatro dias antes, o Flamengo venceu o time gaúcho por 4 a 2, em Porto Alegre (da dupla, apenas o argentino atuou). Teria sido uma reprodução pura e simples do estudo feito para a partida anterior? Um " control C + control V "? Soa amador. Não fossem atletas tão conhecidos, talvez o time ficasse procurando adversários inexistentes em campo.

Segundo o site oficial rubro-negro, o chefe do setor é Fábio de Jesus, que nos tempos de jogador era conhecido como Fabinho, volante que atuou 50 vezes pelo clube entre 30 de março de 2003 e 22 de novembro do mesmo ano. Depois de trabalhar em agremiações menores, voltou em 2017, ainda na gestão de Eduardo Bandeira de Mello. Hoje é "Gerente de Inteligência e Mercado", comandando uma equipe com cinco analistas.



Fabinho sobreviveu às profundas mudanças realizadas quando da chegada de Jorge Jesus ao Ninho do Urubu. Na ocasião, foram demitidos sete profissionais, entre eles Léo Inácio, ex-jogador do Flamengo que coordenava a base (Carlos Noval, que havia sido promovido para o profissional, foi rebaixado, voltando a atuar com os times de jovens), dois preparadores físicos, e um analista de desempenho da equipe do ex-volante.

O português trouxe dois novos para a função, Rodrigo Araújo e Gil Henriques. Eram eles os homens que informavam JJ sobre os adversários após estudá-los na vitoriosa passagem da equipe lusitana pelo clube.



Fica cada vez mais claro que o Flamengo vencedor surgido em 2019 reflete, demais, a capacidade da equipe que Jesus trouxe de Portugal. Sua saída, levando todos os seus portugueses embora, jogou o futebol do clube em estágio anterior, a ponto de ocorrer um erro tão crasso como Geromel e Kannemann "escalados" no Sport.

- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/mauro-cezar-pereira/2021/07/09/centro-de-inteligencia-do-flamengo-escalou-kannemann-e-geromel-no-sport.htm
Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário