quinta-feira, 20 de maio de 2021

Após mais um jogo sofrendo com jogadas aéreas, Ceni fala em fator psicológico




Em sua coletiva depois do empate por 2 a 2 com a LDU, nesta quarta-feira, pela Conmebol Libertadores, o técnico do Flamengo, Rogério Ceni explicou as mudanças feitas na escalação para a partida no Maracanã.


Segundo o treinador, a ideia era aumentar a altura da zaga com Bruno Viana, Gustavo Henrique e Léo Pereira, além de Willian Arão como 1º volante, o que teoricamente ajudaria a evitar novos gols em bolas aéreas.

No entanto, o Rubro-Negro voltou a ser vazado em um cruzamento na área, o que leva Ceni a ver um "viés psicológico" nos constantes erros flamenguistas em jogadas do tipo.



"A ideia era ter uma linha de quatro exatamente como a gente joga, com Léo Pereira fazendo a lateral-esquerda. Ele tem boa construção de jogo, e a ideia era levantar a altura da zaga para prevenir problemas em bolas áreas, que é uma jogada em que a gente, infelizmente, vem sofrendo gols", apontou.

"E mesmo assim, em uma linha de defesa mais alta para tentar minimizar as chances de gols sofridos, em dois escanteios que eles tiveram nós sofremos um gol de bola parada, mesmo com time mais alto. É algo que a gente trabalha todos os dias e vai ter que continuar trabalhando para melhorar", seguiu.



"Eu trabalho bola aérea defensiva todos os dias. Às vezes, passa um pouco pelo lado psicológico, porque você sempre acaba se preocupando um pouco mais com isso", argumentou.

"A valorização do treinamento é feita. Ontem, trabalhamos novamente isso. Levantamos a zaga para dar mais altura. A gente tinha três zagueiros, mais o Arão e o Pedro para tentar defender essa bola. Foi na expulsão do Arão que aconteceu o gol da LDU, aliás, talvez porque ainda estávamos um pouco desajustados", completou.



Ceni também absolveu Willian Arão de qualquer culpa pelo cartão amarelo levado aos 14 do 1º tempo e assegurou que, com 11 contra 11, o Flamengo venceria a LDU "com tranquilidade".

"Acho que a classificação era para ter vindo de maneira bem mais tranquila com 11 contra 11. Temos que valorizar o Flamengo, que, na 5ª rodada, está em 1º e já classificado. E se nós não tivéssemos um atleta expulso, e não foi culpa do Arão, pois foi um lance involuntário, ele foi tirar a bola e bateu sem querer no rosto, nós teríamos vencido o jogo", salientou.

"Garanto que, com 11 contra 11, nós sairíamos vitoriosos tranquilamente. O time jogou pra frente sempre, mesmo com 10. Nos últimos 10 jogos, fizemos 24 gols. Precisamos diminuir a média de gols sofridos, mas nosso time joga sempre em função de fazer gols, mesmo com um a menos", finalizou.



- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Fonte: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/8666710/flamengo-ceni-explica-escalacao-contra-ldu-na-libertadores-ve-problema-psicologico-em-bola-area-e-garante-com-11-contra-11-venceriamos-com-tranquilidade
Imagem: André Durão GE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário