terça-feira, 23 de março de 2021

BAP desmente Rafinha e explica motivo para Flamengo desistir do jogador



A desistência do Flamengo na negociação pelo lateral-direito Rafinha gerou um novo capítulo na relação conturbada entre o vice-presidente de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, e o vice de futebol, Marcos Braz.


Em entrevista ao canal Debate Rubro-Negro, no YouTube, BAP explicou que o clube desistiu de contratar o lateral por razões financeiras, desmentindo o que o jogador disse sobre as discussões internas dos dirigentes.

“Essa tentativa de criar uma narrativa diferente dentro do clube visa esconder a realidade de quem não quer enxergar. A verdade é a seguinte, a pandemia afetou muito os clubes em 2020, todos achavam que já teríamos superado ela. Infelizmente, isso não aconteceu. Isso já é uma realidade que a gente vem acompanhando desde julho e fizemos um orçamento de 2021 com algumas premissas que já são desafiadoras”, disse.



“Todo mundo no clube sabe que vai ser difícil cumprir com as obrigações já contratadas. A gente não poderia estar assumindo novas ações, novos compromissos pela falta de visão que a gente vai ter para 2021. Todo mundo sabia disso. Esportivamente, o Rafinha é uma unanimidade dentro do Flamengo. Quem é que pode, se não houver uma limitação financeira, um jogador como o Rafinha? Seguramente, o que o Rafinha entende que é a razão para não vir ao Flamengo agora não corresponde com a realidade” completou.

“Ele está se baseando em premissas equivocadas. E a nota oficial do Flamengo de outro dia reflete exatamente isso aí. Sobre a minha relação com o Marcos Braz, eu tenho uma relação boa. Esportivamente, eu sou a favor da contratação do Rafinha. O problema é que o Flamengo não tem condições, hoje”, finalizou.



Durante a semana, o ESPN.com.br trouxe detalhes da negociação entre Rafinha e Flamengo. Apesar de ter acertado com o futebol, comandado pelo vice-presidente Marcos Braz , o lateral teve a volta brecada pelo financeiro.

Internamente, a questão financeira do clube carioca durante a pandemia pesou. No entanto, a reportagem trouxe a informação exclusiva de que uma rusga no passado foi usada por uma parte da diretoria para vetar a contratação, algo que foi confirmado pelo próprio jogador.

O vice-presidente de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, desafeto de Marcos Braz, teve seu nome pichado durante a semana nos muros da Gávea. O ato de vandalismo pedia a saída do cartola e a contratação de Rafinha. BAP faz parte do chamado ‘conselhinho’ do Flamengo, que discute todas as decisões que serão tomadas pelo clube.


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: Espn

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário