quinta-feira, 12 de março de 2020

Allan Abi Madi: Flamengo avança por acordos ‘estratosféricos’ e mostra que o gigante apenas despertou



Por muitos anos, o rubro-negro sempre foi tratado como um gigante adormecido. Dono da maior torcida do Brasil, e talvez do mundo, o clube passou por dificuldades.


Após organizar a casa, principalmente no aspecto financeiro, o gigante despertou.

O ano de 2019 foi uma comprovação de mudança de patamar do Flamengo dentro e fora do campo.

Com boa saúde financeira, o clube melhorou ainda mais sua estrutura e, principalmente, metodologia de trabalho.

Junto com reforços de peso e com uma comissão técnica europeia, o Fla buscou facilitar todo em torno para melhorar o desempenho do time em campo, como viajar com voo fretado.

A consequência? Títulos importantes, principalmente do Brasileirão e Libertadores, conquistados na mesma temporada apenas pelo Santos de Pelé.

CRESCIMENTO DO FLAMENGO APENAS NO INÍCIO:


Quem acha que o rubro-negro atingiu seu ápice, está muito enganado. Dentro das quatro linhas, o clube se reforçou ainda mais.

Trouxe jogadores de um nível mais próximo aos titulares das grandes conquistas de 2019. Mas, o grande crescimento do Flamengo vem de fora dos gramados.

Nos últimos dias, conversei bastante com algumas pessoas ligadas a cúpula rubro-negra. Fiquei impressionado com tantos assuntos em andamento.

Como trouxe na minha última coluna, o Flamengo estava dando três passos para expandir sua marca, mudando definitivamente de patamar no país e no continente.

Um passo foi a estreia do canal infantil “Flamiguinhos”. No ar há apenas seis dias, os números superam as expectativas, com mais de 40 mil inscritos e quase 400 mil visualizações.


O segundo foi a parceria com a Dugout, única plataforma de conteúdo digital propriedade de clubes de futebol, que anunciou o Flamengo como seu 100º parceiro.

O acordo tem como objetivo expandir o crescimento e alcance da marca do clube para torcedores de todo o mundo.

O terceiro passo são os novos patrocínios.

AMAZON E FLAMENGO:

A gigante norte-americana de tecnologia e comunicação está próxima de ser anunciada como nova patrocinadora MASTER do clube mais popular do país.

Caso feche acordo, o Flamengo deve receber algo em torno de R$ 38 milhões por ano para estampar a marca na parte frontal da camisa.


Vale lembrar, que o rubro-negro recebe, após reajustes feitos em 2020, algo em torno de 18/19 milhões do Banco BS2.

Mesmo com valores bem maiores que os recebidos atualmente, dirigentes do clube entendem que o patrocínio MASTER é apenas uma ponta da parceria com a Amazon.

A nova patrocinadora poderia abrir portas para outros negócios, como a veiculação de conteúdo do clube na plataforma de streaming da empresa, ajudando também no crescimento da “Fla-TV”.

Também existe a possibilidade da Amazon fazer parceria com a Adidas para distribuição de produtos do Flamengo no exterior, sem cobrança por frete em determinados locais.


A venda de produtos do clube no serviço de venda da empresa também é um foco.

NOVO PATROCÍNIO PARA MANGA:

Além da Amazon, o Flamengo negocia com outro patrocinador, o BRB (Banco Regional de Brasília).

A parceria, que seria para divulgação da marca na manga da camisa, pode ser fechada por valores em torno de 10 milhões de reais.

O BS2 tem a preferência para ocupar essa parte do uniforme, mas precisaria superar os valores oferecidos pelo BRB.

Com as novas parcerias e patrocínios, as receitas do Flamengo podem ser elevadas a patamares estratosféricos.

O gigante ainda não acordou, apenas despertou!


Fonte: https://www.torcedores.com/noticias/2020/03/allan-abi-madi-flamengo-avanca-acordos-estratosfericos-mostra-que-gigante-apenas-despertou/

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário