quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Lucro da CBF com renda da Supercopa não cobre valor pago ao Flamengo



O lucro que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) teve com a renda da Supercopa entre Flamengo e Athletico-PR, dia 16 de fevereiro em Brasília, não cobriu os R$ 5 milhões pagos ao clube do Rio pelo título.


Os 48.009 ingressos vendidos geraram R$ 7.423.760 bruto, mas com os descontos o que de fato entrou na conta da CBF foram R$ 4.211.388,80. Além dos R$ 5 mi pagos ao Flamengo, que venceu o jogo por 3 a 0, os paranaenses receberam R$ 2 milhões, totalizando R$ 7 milhões só em prêmios.

Ao retomar a Supercopa, jogo entre o campeão brasileiro e o vencedor da Copa do Brasil, a CBF sabia que dificilmente teria lucro. Toda a operação é bancada pela entidade, inclusive o deslocamento (voo e ônibus na cidade-sede) de 40 pessoas de cada delegação, além de hospedagem e estrutura de campo de treinamento. Houve gasto também com a transmissão da partida, já que ao contrário do que ocorre no Brasileiro, quando as emissoras são responsáveis por isso, dessa vez a CBF pagou uma produtora.

A entidade não informou quanto desembolsou no total para organizar a partida, que volta a ser realizada depois de duas edições nos anos 1990, quando a Copa do Brasil passou a existir. Mas o blog apurou que a receita líquida obtida não alcançou o que foi gasto. Além dos pouco mais de R$ 4 milhões da renda líquida da partida, a CBF recebeu valores pelos direitos de transmissão e de ativações de patrocinadores no dia do confronto.


Além dos descontos tradicionais para operar uma partida, como o aluguel do estádio Mané Garrincha (R$ 519.633,20), dos 5% de taxa para a federação local (R$ 371.188) e arbitragem (R$ 34.512), o borderô do jogo teve alguns pagamentos extras, como:

- Serviço Show Super Camarote: R$ 191.000
- Serviço Cerimonial: R$ 285.265,45
- Serviço de Infotainment (informação e entretenimento): R$ 70.000

A ideia da CBF é que a Supercopa abra a temporada do futebol brasileiro em todo janeiro, o que não foi possível em 2020 porque o Flamengo jogou o Mundial de Clubes, em dezembro de 2019, e precisou de mais dias de férias. Para 2021, a ideia da confederação é que o jogo ocorra no Nordeste.


Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/marcel-rizzo/2020/02/26/receita-da-cbf-com-renda-da-supercopa-nao-cobre-valor-pago-ao-flamengo.htm | Foto: Alexandre Vidal

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário