Flamengo foca em oxigenar elenco enquanto se arma por mais reforços e lideranças


O Flamengo vai se reapresentar na próxima quinta-feira sem tantas caras novas no elenco. Por outro lado, alguns rostos conhecidos não serão vistos no Ninho do Urubu. A atuação do clube no mercado no fim de ano foi conservadora, apenas com o anúncio do zagueiro Rodrigo Caio. O primeiro motivo é a paciência estratégica com a abertura da janela da Europa em janeiro. O segundo é a realocação de alguns jogadores, ainda em andamento.


Há propostas concretas em elaboração para as contratações de até sete reforços nas próximas semanas. Embora a prioridade seja mais um zagueiro, um meia e um ponta esquerda, dois laterais e um centroavante também são desejados, a depender de algumas saídas. Gabigol, da Inter de Milão, por exemplo, tem oferta de empréstimo de um ano. A resposta só sai depois do clube italiano esgotar as tentativas de mantê-lo no continente.

Enquanto a janela não abre, há outras frentes no Brasil e na América do Sul. Preferências antes de Rodrigo Caio, Dedé, do Cruzeiro, e Kannemann, do Grêmio, são sonhos de consumo para a zaga. O Flamengo não desistiu, mas esbarra nos clubes, que querem pagamento da multa. O mesmo vale para Bruno Henrique, do Santos, que tem um acordo com salário atraente, mas dificuldades para ser liberado.


Na impossibilidade de resolver essas contratações, o Flamengo tem planos no mercado sul-americano para zaga e ataque. Vários nomes são oferecidos. No entanto, o clube evita entrar em leilão, apesar de ter R$ 100 milhões para contratar.

O foco principal que tem levado mais tempo é ajustar o elenco para a reapresentação. Foram confirmadas as saída de Rômulo, para o Grêmio, Matheus Sávio, para o CSA, Réver, para o Atlético-MG, e do goleiro Thiago, para o Atlético-GO, tudo por empréstimo. O volante Ronaldo teve a saída para o Bahia travada, pois a proposta não agradou. A oferta do San Lorenzo para levar Trauco também não chegou a termo.

Dos que voltam de empréstimo, o atacante Gabriel será realocado no Kashiwa do Japão. De lá, volta Alex Muralha, que não tem oferta vantajosa ainda e vai se reapresentar. O goleiro Diego Alves também é considerado reforço na volta aos trabalhos, após se desentender com o técnico Dorival Júnior.


Com as saídas, o Flamengo abriu bom espaço na folha salarial e oxigenou um pouco o elenco, cujo perfil começa a mudar. Havia preocupação do técnico Abel Braga para a chegada de um líder, posição que Rodrigo Caio chega para ocupar, ao lado de Diego Alves e Diego Ribas. O meia, no entanto, ainda não teve a renovação definida. O Flamengo sinalizou limitação orçamentária e não aceitou a contraproposta do jogador.

Para o meio-campo, o Flamengo chegou perto de trazer Rodriguinho, mas o meia ex-Corinthians não vem mais por desencontro de valores entre clube e atleta. Luan, do Grêmio, é o desejo para a posição, mas também não foi liberado. A reformulação do elenco promete seguir em janeiro.


Fonte: https://extra.globo.com/esporte/flamengo/flamengo-foca-em-oxigenar-elenco-enquanto-se-arma-por-mais-reforcos-liderancas-23336601.html

Curta nossa Página



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.