quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Jogo entre Flamengo e São Paulo mostra diferenças dos times nas saídas de bola e valor da pressão



Por PVC | GE: O Flamengo melhorou a subida para pressionar a saída de bola e realizou 55% de seus desarmes no campo de ataque. Talvez tenha ficado um pouco do vício do período Domenec Torrent, porque só dois das onze recuperações perto da área rival aconteceu pelo meio. E o São Paulo sai pelo meio.



Parece um equívoco são-paulino. As duas recuperações pelo meio resultaram em chances de gol do Flamengo. É sempre um risco sair por dentro e o São Paulo normalmente corre este risco. Abre os dois zagueiros, puxa dois volantes e sai pelo meio. O Flamengo teve cinco jogadores pela faixa central para recuperar bolas na saída arriscada de Fernando Diniz.

Funcionou. O Flamengo finalizou onze vezes, contra três do São Paulo.



O Flamengo não sai por dentro. Troca passes desde sua grande área, mas evita sair pela faixa central, porque isto aumenta o risco. O São Paulo recuperou 26% de seus 19 desarmes no campo de ataque, mas quatro pela faixa lateral. Um apenas por dentro. Adivinha qual?

Aquele em que Hugo tentou driblar Brenner, levou a bola entre as pernas e sofreu o gol. Foi a única saída por dentro do Flamengo.

É sempre um risco.

Mas é cada vez mais necessário subir o time inteiro para marcar no campo de ataque.

Foi o que mais demonstrou o clássico Flamengo x São Paulo na quarta-feira à noite.


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://globoesporte.globo.com/blogs/blog-do-pvc/post/2020/11/12/vitoria-do-sao-paulo-sobre-o-flamengo-mostra-diferencas-nas-saidas-de-bola-e-valor-da-pressao.ghtml

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário