segunda-feira, 25 de março de 2019

Artilheiro, garçom e homem-clássico: Bruno Henrique vive a sua melhor versão no Flamengo



Último dos reforços do Flamengo para 2019, Bruno Henrique não chegou ao clube com a badalação de Gabigol ou Arrascaeta. Porém, em campo, vem adquirindo por méritos próprios o mesmo status de estrela dos outros contratados. Foram apenas 10 jogos com a camisa rubro-negra até agora, mas já deu tempo de o atacante, herói do último Fla-Flu, virar xodó da torcida após seis gols e cinco assistências. Em só dois meses, ele alcançou 1/3 dos 18 gols que marcou em sua melhor temporada da carreira, no Santos de 2017. E nesse ritmo tem tudo para superá-la.



Em sua melhor versão no Flamengo, Bruno Henrique pode conseguir ainda um feito inédito na carreira: ser artilheiro de um campeonato – o mais perto que chegou foi na Copa do Brasil de 2017, quando marcou quatro vezes pelo Santos e terminou com um a menos do que Rafael Sobis (Cruzeiro), Lucas Barrios (Grêmio) e Leonardo (Goiás). No Carioca, ele empatou com Gabigol como goleador rubro-negro com seis gols, um atrás de João Carlos (Volta Redonda), Maxwell (Resende) e Anderson Lessa (Bangu) – sendo que só o último vai jogar a fase mata-mata.

– Isso é bom. Quem ganha com isso é o Flamengo, a gente conseguindo ser um dos artilheiros. O Uribe também é um jogador muito importante, assim como Diego, Éverton (Ribeiro), Arrascaeta... Jogadores que sempre marcam gols. É uma briga sadia entre os companheiros ali da frente. Espero que a gente continue assim – comemorou o atacante.



Versátil, Bruno Henrique já fez gols de tudo que é jeito em 2019: foram três de perna direita, um de perna esquerda e dois de cabeça. Todos eles em finalizações dentro da grande área.

Na temporada, Bruno Henrique tem dois gols a menos que Gabigol, que marcou mais dois na Libertadores. Mas se considerar o número de assistências, o camisa 27 é disparado o jogador mais decisivo do elenco: já são cinco passes para gols de companheiros, que o fizeram empatar com Éverton Ribeiro no posto de garçom rubro-negro em 2019. Ele serviu uma vez Arrascaeta e em outras quatro Gabigol – a última no gol da vitória no Fla-Flu de domingo.

– O zagueiro deles deu a bola no meu pé, e eu, com a qualidade que tenho no passe, sempre consigo servir os companheiros. Vi o Gabriel correndo e só o coloquei na cara do gol, ele foi feliz em fazer.



E para piorar o cenário para os seus concorrentes à titularidade na ponta esquerda – posição mais concorrida no Flamengo com Vitinho e Arrascaeta –, Bruno Henrique ainda está se transformando em homem-clássico. Depois de estrear fazendo os dois gols da vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo, ele voltou a fazer mais dois, deu uma assistência e saiu como o melhor em campo no triunfo por 3 a 2 sobre o Fluminense.

Apagou a imagem que tinha ficado do Fla-Flu da semifinal da Taça Guanabara, quando não foi bem, e contra o Vasco na Taça Rio, em partida em que entrou no fim e acabou expulso por reclamação. Agora, o atacante terá de novo um rival pela frente para mostrar sua vocação em clássicos. O Flamengo reencontra o Fluminense nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, pela semifinal da Taça Rio – o Tricolor, por ter sido o primeiro do grupo, terá a vantagem do empate.


Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/artilheiro-garcom-e-homem-classico-bruno-henrique-vive-a-sua-melhor-versao-no-flamengo.ghtml

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário