Declaração de Paulo Sousa sobre Diego Alves em coletiva revolta goleiro e reacende o pavio no Ninho




GE: Vitória, folga e confusão.

O placar de 3 a 0 diante da Universidad Católica na terça-feira, pela Libertadores, não foi suficiente para que o Flamengo tivesse dias de paz. E o pavio da vez foi aceso quando Paulo Sousa escancarou em entrevista coletiva o relacionamento distante que tem com Diego Alves. O episódio tornou definitiva uma ruptura iminente entre as partes e gerou cobranças no Ninho do Urubu.



Apesar da folga do restante do elenco, Diego Alves esteve no centro de treinamento para tratamento da pubalgia que o tira das atividades desde o jogo contra o Botafogo, no dia 8, e não escondeu sua revolta com a entrevista coletiva de Paulo Sousa. No meio do embate, está Bruno Spindel, citado pelo treinador como interlocutor da manifestação do goleiro disposto a jogar pela Libertadores.

- Se vocês verificarem o que são dores no púbis e o tempo que leva para recuperação, não pode ser de um dia para o outro. Ou por uma reunião que teve com o Bruno Spindel na hora do almoço. E que rapidamente se recuperou e podia estar disponível para jogar - disse Paulo Sousa.



O diretor executivo confidenciou a pessoas próximas que o posicionamento de Diego Alves foi o contrário, de que não teria condição de jogo, e há cobranças no clube para que o dirigente faça esclarecimentos públicos. Procurado pelo ge, Bruno optou por não dar declarações.

O departamento de futebol tenta colocar panos quentes e deixar o assunto cair no esquecimento, mas tanto Diego quanto Paulo se veem expostos diante da passividade dos dirigentes em episódios que se acumulam desde janeiro.



Ainda na entrevista coletiva após a vitória sobre a Universidad Católica, Paulo Sousa foi questionado como encara a exigência por resultados e a cobrança da torcida. Na resposta, o treinador citou Spindel e o vice de futebol Marcos Braz.

- Eu vejo mais como oportunidade, um desafio para poder crescer, desenvolver uma inteligência emocional para estar focado, acreditar nos processos, porque não tenho dúvidas de que isso vai acontecer. Como tenho dito, e gostaria que vocês perguntassem ao Marcos (Braz) e ao Bruno (Spindel) a importância que era para renovar, reconstruindo, mesmo com uma parte do plantel que tem mais quatro anos do que esses de 2019, onde outros clubes se reforçaram, onde há mais equilíbrio.



Titular do gol rubro-negro nas copas, Santos se machucou e não atua desde o dia 4. Assim, surgiu a possibilidade de Diego Alves ser aproveitado, mas, ainda na coletiva após a derrota para o Botafogo, Paulo Sousa cravou que Hugo seria o titular contra o Altos. Na reapresentação do elenco no Rio de Janeiro, Diego queixou-se da pubalgia.

Não é a primeira vez que Diego Alves fica fora de atividades por questões físicas e Paulo Sousa se posiciona contra o retorno aos jogos sem um período de treinos. Foi uma situação similar, inclusive, que marcou o início do afastamento entre os dois, ainda no início da temporada.



Na ocasião, dores no joelho tiraram o goleiro de uma das primeiras semanas de atividades da temporada, mas ele se colocou à disposição às vésperas do Fla-Flu da Taça Guanabara. Os Paulos Sousa e Grilo (preparador de goleiros) rebateram que ele não atuaria sem treinar. Foi quando Diego pediu o mesmo tratamento e as mesmas oportunidades que a dupla dava a Hugo.

O episódio levou a uma reunião com a presença de Márcio Tannure, Paulo Grilo, Paulo Sousa e Diego Alves, quando o chefe do DM declarou que a ausência do goleiro de algumas atividades era comum em temporadas anteriores para tratamentos preventivos. Não foi suficiente para sanar o mal-entendido. Desde então, a relação entre as partes é protocolar.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.