Mauro Cezar: Flamengo precisa seguir em frente e não ficar pensando em reviver 2019




Uol: Em meio ao momento de crise do Flamengo pelo desempenho em campo e a reformulação tocada pelo técnico Paulo Sousa, há torcedores que gostariam de ver uma troca de portugueses no comando rubro-negro, com a volta de Jorge Jesus, ainda com a memória do sucesso que foi a passagem dele pelo clube da Gávea em 2019, com os títulos conquistados e o futebol jogado, mas para Mauro Cezar Pereira, colunista do UOL , a melhor coisa é que o Flamengo olhe para a frente.



Na Live do Mauro Cezar , transmitida pelo Canal UOL nesta quinta-feira (7), o jornalista cita o fato de Paulo Sousa não ser um técnico qualquer, com experiência dirigindo a seleção polonesa e jogadores como Robert Lewandowski, ao mesmo tempo em que considera que não adianta o clube seguir sempre mirando o ano de 2019, pontuando que até Jorge Jesus provavelmente faria diferente se retornasse hoje.

"O Flamengo precisa virar a página, precisa seguir em frente. Eu acho até que o Jorge Jesus poderia eventualmente voltar se circunstâncias favorecessem o retorno, ele estar desempregado, o Flamengo sem técnico e está tudo bem, se reencontram e ok, mas o Flamengo não pode ficar pensando em Jorge Jesus e reviver 2019, o Flamengo tem que olhar para o futuro", diz Mauro Cezar.



"O próprio Jorge Jesus se hoje desembarcasse aqui no Brasil para treinar o Flamengo, eu tenho certeza, faria muita coisa diferente de 2019 e nem todos aqueles jogadores ficariam no time porque não conseguiriam ter o mesmo rendimento três anos mais velhos, então seriam necessárias mudanças importantes e ele certamente as faria", completa.

Ele cita o nível das ligas em que atuam alguns dos jogadores que Paulo Sousa comandou na seleção polonesa e questiona por que para eles é possível assimilar as ideias do treinador que dirigiu na maior parte a campanha polonesa até a classificação para a Copa do Mundo, enquanto os jogadores que atuam no Brasil não conseguem.



"O Lewandowski era treinado por ele e reclamou quando ele saiu, ou seja, gostava do trabalho do técnico. Existem jogadores que atuam na Premier League e na liga italiana que são poloneses. O goleiro da Juventus é polonês, o Napoli tem um polonês, o Southampton tem um polonês e outros times de ligas importantes têm jogadores poloneses que se submetem na seleção àquilo que o técnico manda e era o Paulo Sousa", diz Mauro Cezar.

"Por que os jogadores que atuam em ligas mais importantes do que a nossa aqui no Brasil e em campeonatos mais relevantes do que a Copa Sul-Americana e A Libertadores , que jogam na Europa com visibilidade global e que aceitavam as ideias do Paulo Sousa, as executam e por que aqui há resistência? Se um jogador não consegue realizar determinado trabalho, aí é questão de tempo, insistência, adaptação e boa vontade", conclui.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.