Além do inédito tetra, Flamengo tem chance do terceiro tri consecutivo sobre um dos grandes do Rio




Por Fred Gomes | GE: Jogadores, técnico e diretores do Flamengo não escondem que o grande objetivo dos próximos dias é a conquista do inédito tetracampeonato carioca. Mas a decisão estadual também abre uma possibilidade no campo da rivalidade. O clube rubro-negro pode pela terceira vez seguida emplacar um tri sobre um rival.



O Fluminense, que tirou o Botafogo e foi vice nas últimas duas temporadas, é o "candidato" a pagar o pato.

De 1999 a 2001, foram vitórias sobre o Vasco em decisões. Entre 2007 e 2009, o Botafogo foi o vice-campeão.

O próprio Fluminense, com três tricampeonatos estaduais no cartel de título, é o único dos clubes além do Flamengo que já emplacou um tri em cima de um arquirrival, de 1936 a 1938. O vice-campeão em sequência em questão foi justamente o Rubro-Negro.



O Flamengo é o carioca com mais tricampeonatos, são seis no total. Além dos citados contra contra Vasco e Botafogo, emplacou as seguintes sequências: 42/43/44, 53/54/55 e 78/79/79 (especial) o atual, que pode se converter em tetra.

TRI CONTRA O VASCO: 99/2000/2001

Em seu primeiro tricampeonato conquistado exclusivamente sobre um mesmo rival, o Flamengo sempre esteve em inferioridade técnica diante de seu grande adversário. O Vasco vivia talvez o maior momento de sua história, com direito a Brasileiro (97), Carioca (98), Libertadores (98) e Rio São Paulo (99) conquistado em um espaço de dois anos.



Em 1999, o rival tinha craques como Felipe, Pedrinho, Juninho Pernambucano e posteriormente Edmundo, que acabara de voltar da Fiorentina para disputar a reta final da competição. O Flamengo tinha como estrela solitária Romário coadjuvado por Athirson, em crescimento após empréstimo ao Santos, e Iranildo.

Na decisão da Taça Guanabara, o estrelado Vasco sofreu o primeiro baque: vitória convincente do Flamengo por 2 a 1, com gols de Romário e Athirson. Os vascaínos foram à forra na Taça Rio, conquistando-a com um 2 a 0 sobre os rubro-negros e dois gols de Edmundo.



Nas finais do Carioca, um empate por 1 a 1 no primeiro jogo e vitória rubro-negra por 1 a 0 na partida derradeira. Romário foi substituído na etapa inicial por conta de dores na virilha. Mesmo inferior tecnicamente, a torcida teve atuação importante, e Rodrigo Mendes, de falta aos 32 minutos do segundo tempo, garantiu o título.

Chocolate devolvido em duas parcelas

Em 2000, Romário trocou de lado e voltou ao clube que o revelou. No primeiro reencontro com o Flamengo, veio o chocolate da páscoa no dia 23 de abril. O Baixinho fez três gols, Pedrinho enfileirou embaixadinhas, e os rubro-negros não viram a bola em vexame histórico: 5 a 1 para o Vasco de virada.

No segundo turno, um empate por 3 a 3 com gol olímpico de Petkovic parecia o prenúncio de coisas boas para o Flamengo. Mas este ainda não seria o ano do sérvio em estaduais. Nas finais do Carioca, o chocolate foi devolvido em duas parcelas: 3 a 0 no primeiro jogo - gols de Athirson, Fábio Baiano e Beto - e 2 a 1 no último, com gols de Reinaldo e Tuta.

O tri mais emocionante do Flamengo

O tricampeonato mais emocionante da história do Flamengo veio, sem dúvidas, em 27 de maio de 2001. Na competição em que os elencos de Vasco e Fla estavam mais equilibrados, a taça veio com histórico gol de Petkovic.

No primeiro encontro, na semifinal da Taça Guanabara, o Flamengo venceu por 1 a 0, com gol de Beto. Nas finais, os rubro-negros até foram melhores no primeiro jogo, mas tomaram a virada no final: 2 a 1.

No decantado 27 de maio, o Vasco tinha vantagem de poder perder por um gol de diferença. Mesmo assim, a torcida do Flamengo era maioria absoluta no Maracanã. Em jogo equilibrado, Petkovic e Edílson, à época desafetos, decidiram a parada. O baiano abriu o placar de pênalti e fez o segundo após belo cruzamento do gringo.

Aos 43 minutos do segundo tempo, número que Pet inclusive usou às costas no retorno ao clube, em 2009, o sérvio, conhecido pela batida colocada, aliou força e efeito para vencer Helton. Catarse no Maracanã e 27º título estadual garantido.

TRI CONTRA O BOTAFOGO: 2007/2008/2009

No penúltimo tri do Flamengo, mudou o rival, mas as cores não. Outra coincidência é que em 2007 o Botafogo era bastante superior tecnicamente. Nos dois anos seguintes, o panorama mudou, e os rubro-negros tinham mais time.

Em 2007, o Flamengo, com elenco limitado, não venceu nenhum clássico. Nas finais com o Botafogo, dois empates por 2 a 2, placar que costumava se repetir à época, e vitória rubro-negras nos pênaltis. O ex-goleiro Bruno, condenado pelo crime bárbaro contra Eliza Samudio, foi o destaque absoluto da decisão por pênaltis.

Em 2008, o Flamengo sobrou contra o Botafogo. Na Taça Guanabara, foi campeão com belo gol de Diego Tardelli nos acréscimos e vitória por 2 a 1. Nas finais do estadual, mais duas vitórias: uma por 1 a 0 e outra por 3 a 1. Obina fez três - um no primeiro jogo - e Tardelli fez o outro.

Em 2009, novamente superior, o Flamengo foi à decisão dos pênaltis por evidente acomodação. Abriu 2 a 0 com facilidade, mas permitiu o empate na etapa final e por pouco não levou a virada. Bruno mais uma vez foi a grande figura, com pênalti defendido no tempo normal e outros dois após o tempo normal.

Decisão de 2022

Flamengo e Fluminense começam a decidir o Carioca 2022 na próxima quarta-feira, às 21h40, no Maracanã. A finalíssima está marcada para o sábado, ainda com horário indefinido. Não há vantagem, e dois empates iguais provocam disputa de pênaltis. Em 2020, o Flamengo venceu os dois jogos: 2 a 1 e 1 a 0. No ano passado, empatou o primeiro jogo (1 a 1), mas venceu no derradeiro por 3 a 1, com dois gols de Gabigol e um de João Gomes.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Wilton Junior / Estadão Conteúdo
Além do inédito tetra, Flamengo tem chance do terceiro tri consecutivo sobre um dos grandes do Rio Além do inédito tetra, Flamengo tem chance do terceiro tri consecutivo sobre um dos grandes do Rio Reviewed by NF on março 28, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário

Deixe seu comentário