segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Das chuteiras emprestadas à ascensão no Fla: vida de Ramón teve reviravolta




Por Bruno Braz | Uol: Jogar no Maracanã, pelo Flamengo, ao lado de figuras reconhecidas mundialmente como David Luiz, Filipe Luís, Andreas Pereira, Gabigol, Diego Alves, entre outros, é uma oportunidade que poucos podem alcançar. O sonho que Ramon vive atualmente contrasta com a dura realidade que precisou enfrentar para chegar até aqui. 



Natural de São João de Meriti, na Baixada Fluminense (RJ), o lateral esquerdo de 20 anos tem uma origem humilde. Filho de uma doméstica, o jovem chegou a treinar e jogar com chuteiras emprestadas em seu início de carreira nas categorias de base, onde atuou pelo Nova Iguaçu (RJ) dos 9 aos 16 anos.

Presidente do "Laranja Mecânica da Baixada", Jânio Moraes lembra deste começo do talentoso garoto e de seu espírito empenhado que puxou da mãe. 



"A mãe do Ramon sempre foi muito batalhadora, uma lutadora, e o Ramon foi um menino que sempre foi muito empenhado. Esse estilo dele de jogar, de estar sempre aceso, já era desde pequeno. Ele sempre se destacou dentro desse perfil vibrante e dedicado", declarou Moraes ao UOL Esporte. 

Carregando muito carinho e "orgulho" - como o próprio faz questão de enfatizar - o dirigente revela que Ramon chegou a dar "um pouquinho de trabalho", mas não por indisciplina. E, sim, pelo perfil inquieto: 



"Ele era muito arteiro. Deu um pouquinho de trabalho, mas nada que uma criança não dê. Ele pequenininho era muito atiçado, ligado. Não é que era indisciplinado, era o jeito dele de ser, de buscar o espaço dele, e agora ele está dando continuidade a isso. Hoje, adulto, ele continua com a mesma determinação, garra e, graças a Deus, está podendo dar uma condição para a mãe". 

Ramon chegou ao Flamengo em 2017 para integrar o elenco sub-17. No pouco tempo de base rubro-negra, o lateral empilhou canecos sendo campeão da Copa do Brasil sub-17, da Copinha de 2018 e do Campeonato Brasileiro sub-20, em 2019.



Sua primeira partida no profissional foi ainda em 2018, com apenas 16 anos, quando o Flamengo decidiu iniciar o Campeonato Carioca com jogadores da base. Desde então, porém, o jovem nunca chegou a ter uma sequência, mas isso parece ter mudado. 

Ramon participou das últimas três partidas com o técnico Renato Gaúcho, sendo que no último sábado (29), no decisivo duelo com o líder Atlético-MG no Maracanã, foi o escolhido para ser o titular na vaga do já consagrado Filipe Luís, lesionado.



"Todo jogador que está no Flamengo é titular e reserva também. Eu tenho um grupo e nunca vou falar que este jogador é titular ou reserva imediato. São fases. Tenho três bons laterais. O Filipe Luís é um dos melhores laterais do mundo. É muito inteligente. Tenho dois bons que jogam na mesma posição, que são o Renê e o Ramon, e preciso dos três. Como do outro lado tenho Matheuzinho, Isla e Rodinei. Nem todo mundo vai poder jogar todos os jogos. Tenho um grupo e, dependendo do que a gente precisa, vai jogar A, B ou C", explicou Renato.


O fato de Ramon estar dando conta do recado não causa surpresa para Jânio Moraes. O presidente do Nova Iguaçu acredita que o jovem já deveria ter tido oportunidade há mais tempo no Flamengo. 



"Andei muito chateado há um tempo atrás porque o Flamengo sempre foi criador de novos talentos e eu acho que o Ramon já estava pedindo passagem há mais de um ano e pouco. Mas o poder que o Flamengo tem de contatar jogadores de nível acaba retardando um pouco isso. O Ramon pegou seleção de base e sempre foi destaque dos juniores. O que está acontecendo agora eu fico muito feliz, mas acho que já deveria ter acontecido lá atrás. O importante é que está acontecendo", declarou o dirigente. 

Nova Iguaçu ainda possui 50% de Ramon 

Ramon chegou ao Flamengo em 2017 por empréstimo do Nova Iguaçu. Como foi bem nas categorias de base, o Rubro-Negro decidiu por comprá-lo, adquirindo 50% de seus direitos econômicos. Atualmente, o clube da Baixada Fluminense ainda detém os outros 50%. 



Jânio lembra que o Flamengo estava de olho no jovem há bastante tempo, mas firmou um acordo para liberá-lo somente aos 16 anos. 

"O Flamengo sinalizou que o queria de 14 para 15 anos, só que esperamos ele fazer 16. Foi o acordo que eu fiz com o Flamengo. Por um acaso ele faz aniversário no dia que eu faço, que é 13 de março (risos). Mas desde o início, o clube que se interessou foi o Flamengo. Quando a gente firma com o clube, cumpre a palavra, e eu fui muito leal com o Flamengo". 

Ramon tem contrato com o clube da Gávea até dezembro de 2025.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário