quarta-feira, 29 de setembro de 2021

CBF analisa recuar de adiamento de jogos em datas da seleção




Por Rodrigo Mattos | Uol: A CBF já analisa a possibilidade de recuar do adiamento de jogos do Brasileiro coincidentes com partidas da seleção e não estender o campeonato. Há pressão do sindicato dos jogadores por conta das férias que seriam afetadas, e também de algumas federações disseram que há oposição a extensão da competição além de 5 de dezembro . Ainda não foi tomada uma decisão sobre o assunto.




Na convocação de Tite, o diretor da CBF, Juninho Paulista, afirmou que as partidas de times com jogadores na seleção seriam adiadas. São jogos de Flamengo, Atlético-MG, Palmeiras e Internacional - seriam três partidas de cada um. 

A CBF pretendia divulgar uma nova tabela com a extensão do Brasileiro até o meio de dezembro, e jogos da Copa do Brasil até o final do mês. Isso ocorreria na segunda-feira, mas foi adiado. Agora já não há certeza do adiamento das partidas. 



"A gente no domingo protocolou um expediente no domingo. Ontem, reiterei. Reafirmo que os atletas não vão aceitar, admitir isso. Estou transferindo com sacrifício. Passaram tempo sem férias, redução de intervalo de partidas. Não tem clima de estender calendário. Vai criar instabilidade muito grande e prejudicar futuras negociações, se não for cumprir o que foi acordado", afirmou o presidente da Fenapaf, Felipe Leite.

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, e o vice-presidente da CBF, Castellar Guimarães, informaram que havia oposição a ideia de o Brasileiro ir além de 5 de dezembro. 



Do outro lado, o Flamengo mantém posição de a CBF fez uma promessa de adiar os jogos por meio de Juninho Paulista. O clube entende que, até prova em contrário, vale a palavra do dirigente da confederação. 

À tarde, a CBF dizia que havia uma negociação com o sindicato de jogadores. "Isso está sendo colocado. Estamos trabalhando nessa situação. Vamos ter uma reunião com o presidente da Fenapaf para colocar aquilo que seja importante para o futebol brasileiro e que não possa ter conflitos ou gargalos lá na frente", afirmou o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues. 

A situação é analisada pela confederação e nos próximos dias deve sair uma decisão. 


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário