terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Flamengo, São Paulo ou Atlético-MG: quem tem o caminho mais difícil no 'janeiro decisivo' e por quê



Janeiro será chave na disputa pelo Campeonato Brasileiro. Seis das dez rodadas que faltam - Flamengo, Grêmio, Palmeiras e Vasco têm um jogo a menos - acontecem no primeiro mês de 2021.



O caráter decisvo aumenta porque a Conmebol Libertadores e a Copa do Brasil das quais Palmeiras, Santos, São Paulo e Grêmio ainda participam, também chegam aos seus ápices no mês que vem, o que pode interferir nas escalações em rodadas do Brasileirão.

À medida que o Brasileiro se aproxima das rodadas finais, três times aparecem cada vez mais isolados dos demais na disputa pelo título.



De acordo com a projeção do FiveThirtyEight, site especializado em cálculos e estatísticas parceiro da ESPN, o São Paulo, com 56 pontos, tem 61% de chance de conquista.

O Flamengo, atual terceiro, tem um jogo a menos, 49 pontos e 28% de possibilidade. E o Atlético-MG, o segundo colocado, tem 49 pontos e 5% de chance de conquista.

Mas quem tem o janeiro mais complicado?



O ESPN.com.br analisou os três calendários, com base no desempenho anterior dos clubes contra as equipes no primeiro turno, levando em conta o momento de cada um atualmente, bem como o retrospecto histórico.

É evidente que muita coisa mudou nos times desde os encontros no turno de ida - tanto nos três postulantes ao título quanto nos adversários.

Se o trio repetir em janeiro o desempenho do passado contra os mesmos times, o Flamengo termina o próximo mês na ponta da tabela. Mas esse é apenas um parâmetro - em que pese o fato de o mando de campo ter um peso menor na atual temporada, sem público nos estádios.



Veja abaixo:

São Paulo

O São Paulo de Fernando Diniz, na teoria, tem o clássico contra o Santos como seu desafio mais complicado. Mas com o Peixe fora da disputa no Nacional, e o San-São agendado entre os dois jogos da semifinal da Conmebol Libertadores, será zero surpresa se Cuca levar a campo um time misto ou reserva.

Outro jogo que à primeira vista parece ser muito difícil é o confronto com o Internacional, que ainda está matematicamente na disputa pelo título e briga por vaga na Libertadores. O Inter até vem ganhando fôlego com Abel Braga nas rodadas recentes, mas não é a mesma equipe que era sob Coudet.



O Tricolor também enfrenta três times que ainda não se livraram da chance de rebaixamento: Athletico-PR, fora de casa, onde o clube vai historicamente mal; o Red Bull Bragantino, fora de casa, e o desesperado lanterna Coritiba no Morumbi. E encerra o mês em Goiás, contra o Atlético-GO.

No 1º turno, o São Paulo fez 10 pontos de 18 nessa sequência, ou seja, pouco mais de 50%: bateu os At(h)leticos e empatou com os demais.

Se repetir o que fez no 1º turno, chega a 66 pontos. Mas o São Paulo de setembro, quando aconteceram os jogos de ida da sequência de janeiro próximo, era outra equipe.



O time ainda estava vivo na Libertadores, dividindo atenção, e jogadores-chave, como Brenner e Luan, não haviam se firmado.

Mais do que isso, o time ainda não tinha goleado o Flamengo no Maracanã (4 a 1) pelo Brasileiro e eliminado o mesmo rival na Copa do Brasil - com direito a um 3 a 0 - resultados que sacramentaram a confiança do grupo.

Por outro lado, é difícil dimensionar o peso psicológico que uma possível eliminação ou classificação para a final da Copa do Brasil pode causar no Tricolor.

6/1 - Red Bull Bragantino x São Paulo

10/1 - São Paulo x Santos

17/1 - Athletico x São Paulo

20/1 - São Paulo x Internacional

24/1 - São Paulo x Coritiba

31/1 - Atlético-GO x São Paulo



Flamengo

O Rubro-negro tem alguns jogos complicados. Fluminense e Grêmio brigam por vaga na Libertadores, Goiás e Sport lutam pela sobrevivência. O Athletico, à altura da partida, pode estar tranquilo, sem risco de cair e com a vaga na Copa Sul-Americana assegurada.

Mas o time de Rogério Ceni tem também o Palmeiras, seu maior rival dos últimos anos, pela frente. O Alviverde pode tanto chegar ao confronto campeão da Libertadores dias antes e finalista da Copa do Brasil, jogando como franco-atirador e despreocupado, ou extremamente decepcionado, brigando por vaga na Libertadores para salvar seu ano.



No 1º turno, o Fla fez 18 pontos de 21 possíveis na sequência (85,7%), vencendo Flu, Ceará, Goiás, Athletico e Sport. Empatou, muito desfalcado, com o Palmeiras, e também com Grêmio.

Se repetir o que fez no 1º turno, chega a 67 pontos. Aquele Flamengo era ainda o time de Domenèc Torrent, que seria demitido em novembro. Que se não era brilhante, estava muito vivo na Libertadores e na Copa do Brasil - para o bem e para o mal.

6/1 - Flamengo x Fluminense

10/1 - Flamengo x Ceará

17/1 - Goiás x Flamengo

20/1 - Flamengo x Palmeiras

24/1 - Athletico x Flamengo

28/1 - Grêmio x Flamengo (rodada 23)

31/1 - Sport x Flamengo



Atlético-MG

A equipe de Jorge Sampaoli tem, no papel, a sequência menos complicada. Mas, se avaliada com calma, ela também traz alguns grandes desafios.

Dos seis adversários, o Atlético venceu quatro no primeiro turno: Bragantino, Atlético-GO, Grêmio e Vasco. E perdeu para Santos e o Fortaleza (66%): 12 pontos.

Neste turno, o Galo pode enfrentar um Santos campeão da Libertadores, no dia 27, que vai jogar solto contra seu ex-técnico. Bragantino, Atlético-GO e Vasco, por outro lado, lutam para não cair.



Se repetir o 1º turno, o Galo chega 61 pontos. Focado apenas no Nacional, tem tudo para ter um desempenho melhor, porém.

11/1 - Bragantino x Atlético-MG

17/1 - Atlético-MG x Atlético-GO

20/1 - Grêmio x Atlético-MG

24/1 - Vasco x Atlético-MG

27/1 - Atlético-MG x Santos

31/1 - Atlético-MG x Fortaleza


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/7965623/sao-paulo-flamengo-ou-atletico-mg-quem-tem-o-caminho-mais-dificil-no-janeiro-decisivo-e-por-que

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário