terça-feira, 10 de novembro de 2020

BAP nega interferência em renovação de Diego Alves: 'Quero muito que ele fique'



A renovação de contrato do goleiro Diego Alves é novela que já se arrasta há algum tempo e acumula versões, com direito a candidatos a possíveis mocinhos e vilões nos bastidores. Aos 35 anos, o camisa 1 tem vínculo até o fim de dezembro com o Flamengo e ainda conversa sobre um novo acordo. Depois de um acerto verbal entre o departamento de futebol e o agente do goleiro em outubro, a renovação travou ao chegar nas mãos do presidente Rodolfo Landim. O motivo: financeiro.



Nos corredores do clube, o vice de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o BAP, chegou a ser apontado como um dos possíveis responsáveis pelo impasse. Mas o dirigente negou qualquer interferência no assunto, que passou diretamente pela presidência.

"Tenho maior apreço, maior admiração pela pessoa e pelo profissional Diego Alves. Eu de verdade quero muito que ele fique no Flamengo. Não é verdade que de alguma forma eu estou atrapalhando esse processo. O que aconteceu, de fato, foi o seguinte: a pandemia afetou econômica e financeiramente todos os clubes. O Flamengo não foi diferente", disse Bap em contato com a ESPN.



De acordo com apuração da reportagem, Diego Alves e Flamengo iniciaram as conversas sobre renovação ainda no período pré-pandemia, em outro cenário econômico. O goleiro sinalizava com um pedido próximo de 40% de reajuste e mais dois anos no Ninho do Urubu. Ele era o próximo na lista depois de novos contratos com Gabigol, Bruno Henrique e Everton Ribeiro. Mas a pandemia reconfigurou o panorama.

Com cintos apertados depois de inclusive cortar momentaneamente os salários dos atletas, o Flamengo voltou à carga para acertar com o jogador. As conversas ocorreram em um patamar inferior aos 40% pedidos inicialmente. Diego Alves acenou positivamente ao futebol do clube com um acerto em meio-termo. Mas ao avançar até o departamento financeiro, o valor foi considerado ainda acima do teto estipulado e acabou recusado, com aval de Rodolfo Landim.



"Isso foi discutido com o presidente Landim, o caso específico dele. E o presidente Landim, por força das circunstâncias, definiu o valor que ele aceitaria como teto para essa renovação. Na negociação que foi feita pelo futebol junto ao Diego e ao agente dele, parece que se chegou a um acordo que era um pouco acima do que foi havia sido estabelecido pelo presidente. E talvez por uma falha de comunicação tenha se entendido que estava tudo certo. Quando isso voltou para aprovação final do presidente, ele questionou o fato de que o que estava sendo apresentado era acima do teto que ele tinha estabelecido. E foi por isso - e apenas isso - a razão pela qual o que parecia pela mídia que estava fechado, não tenha sido fechado. É porque isso extrapolou o que havia sido combinado com o presidente Landim anteriormente. Então, essa tentativa de debitar na minha conta um problema que foi criado por outras circunstâncias não faz o menor sentido", acrescentou BAP.



Recentemente, o vice de futebol, Marcos Braz, admitiu que houve um impasse na situação de Diego Alves. Ele ainda tenta contornar a situação, mas o clube entende que não pode comprometer as finanças além do teto estipulado pelo presidente. A ideia é permanecer com o experiente goleiro mesmo com a boa fase do jovem Hugo.

Recuperado depois de ficar um tempo afastado com lesões no ombro e no joelho, além de covid, Diego Alves estava como opção no banco de reservas de Domènec Torrent. Com a chegada de Rogério Ceni, ex-goleiro, ao comando da equipe, há expectativa para que ele possa retornar no confronto com o São Paulo, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil.


- // -

> Veja as últimas informações sobre o Mengão em nossa página principal, Clique Aqui



Fonte: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/7728321/flamengo-bap-nega-interferencia-em-renovacao-de-diego-alves-quero-muito-que-ele-fique

CURTA NOSSA PÁGINA



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário