sábado, 25 de abril de 2020

Neto elege o Grêmio como melhor do Brasil e diz que time gaúcho é o único que pode brigar com o Flamengo



Apresentador e comentarista da TV Band, Neto comparou o futebol de Neymar a Ronaldo de uma forma, no mínimo, curiosa. O ex-jogador afirmou que o craque do PSG não poderia limpar a fimose do Fenômeno. Na opinião de Neto, Neymar nunca será um ídolo mundial como Ronaldo foi quando era jogador.


"Neymar não serve para limpar a fimose do Ronaldo Fenômeno. Por sinal, acho que o Neymar ainda tem fimose. Precisa tirar a fimose para se tornar um grande jogador. Não é que ele não é melhor que o Ronaldo, ele nunca vai chegar aos pés do Ronaldo. O Ronaldo é ídolo mundial. O Neymar é ídolo dessa molecada baba-ovo. Ronaldo Fenômeno foi um monstro sagrado", declarou na estreia do quadro 'Papo reto com Neto', no canal Craque Neto 10, no YouTube.

"Grêmio é o único time que pode brigar com o Flamengo"

Neto também tratou de futebol nacional no vídeo e opinou que o Grêmio é o único time que seria capaz de brigar por títulos com o Flamengo na atual temporada. Para o apresentador, apesar de todos os títulos conquistados pelo time carioca em 2019, o time comandado por Renato Gaúcho ainda é o melhor do Brasil nos últimos cinco anos - recorte de tempo no qual Neto elegeu Renato Gaúcho o melhor treinador do Brasil.


"O Grêmio é um dos grandes times do futebol brasileiro dos últimos cinco anos, conquistando quase tudo. O Grêmio é o único time que pode brigar com o Flamengo. O Renato Gaúcho conseguiu usar bem vários jogadores que eram considerados refugo para ser campeão. Por outro lado, o Flamengo tem jogadores com muito mais potencial tecnicamente. Apesar de o Flamengo ter ganhado tudo em 2019, o Grêmio é o melhor time do Brasil nos últimos cinco anos e o Renato Gaúcho, o melhor técnico do país neste período", continuou;

"Jogadores não têm mais comprometimento nenhum"

O apresentador ainda declarou que não vê na maioria dos jogadores, atualmente, algum tipo de comprometimento com seus clubes.

"Os jogadores, hoje, são todos uns 'pés de rato'. Eles não têm nenhum tipo de comprometimento com a camisa, nem com as pessoas que trabalham no time, com a torcida. Não tem comprometimento com nada, só com o salário. A maior parte dos jogadores é assim", declarou.


Neto citou, porém, duas exceções, que vestem camisas dos grandes rivais do Sul, Internacional e Grêmio. Na opinião do apresentador, D'Alessandro (Inter) e Geromel (Grêmio) são jogadores que se diferenciam no comportamento em relação aos seus clubes.

"Exceções são D'Alessandro, do Internacional - esse é um dos melhores caras que tem; o segundo, é o Geromel, do Grêmio. Eles jogam de uma forma diferente em relação ao restante do futebol brasileiro. Antigamente, era mais comum encontrar jogadores assim"


Fonte: Uol

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário