quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Diretor da Globo explica negociação com o Flamengo: “Quando um quer ganhar mais, outro tem que ganhar menos”



O Flamengo não chegou a um acordo com o Grupo Globo para a transmissão do Campeonato Carioca e, pelo menos até o momento, o atual campeão Brasileiro e da Libertadores, não terá seus jogos do estadual transmitidos nas TVs aberta (Globo) e fechada (SporTV), e nem no pay-per-view (Premiere). Em entrevista ao blog do Rodrigo Capelo, no Globoesporte.com, Fernando Manuel, diretor de direitos esportivos da emissora, falou sobre a negociação com o clube rubro-negro.


“O Flamengo possui o direito de precificar, propor e pleitear o que ele considera adequado. Há um distanciamento entre Globo e Flamengo sobre o valor. Nós desejamos um acordo com o Flamengo, acredito que eles queiram um acordo com a Globo. Contudo, existem diferenças materiais do que se pode entregar neste acordo, neste momento, e sobre as circunstâncias”, disse Fernando Manuel.


O executivo da Globo ainda justificou que o que provoca esse tipo de imbróglio é o fato da negociação ser individualizada. “Além das questões financeiras, existe um princípio sobre como lidar com os direitos de uma maneira, eu diria, mais coletiva. Em que existam critérios que levem a uma remuneração, mas não a uma precificação por etiqueta. Não queremos que alguns clubes tenham valores maiores ou menores de maneira pré-determinada. Eu diria que o grande fator que leva a essa situação é exatamente a negociação individual.”


“O Flamengo deseja ver refletido nas suas receitas um valor adicional por uma performance melhor. É normal, natural e correto que alguém dentro de um clube, que logrou resultados, queira condições melhores. A grande questão, e isso explica por que a negociação coletiva das grandes ligas funciona bem, é que a indústria precisa ser sustentável. Quando um quer ganhar mais, outro tem que ganhar menos. É preciso ter um modelo que equilibre as contas dos clubes, mas que no final envolva todo mundo. Na hora em que um não está dentro desse modelo, logicamente essa proposta não pode ser concretizada”, acrescentou.


Fernando Manuel ainda admitiu que a falta de acordo da Globo com o Flamengo irá prejudicar os outros clubes que disputam o Campeonato Carioca, já que a emissora irá pagar menos à FFERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) e aos clubes chamados pequenos.

“Quando nós compramos um campeonato aqui, e eu falo sobre os meus quatro anos de gestão, em toda e qualquer aquisição de direitos a Globo não arbitrou sobre o rateio. Nem entre clubes, nem federações. Nós compramos o campeonato. Ao entregar aquele recurso para a FFERJ, a FFERJ determina o rateio entre os clubes. Eu tenho o entendimento de que existe um valor maior para os clubes chamados grandes, por terem maior torcida, e existe uma tabela para os demais. Mas essa é uma definição das federações. Quando a gente olha para a Copa do Brasil, é a mesma coisa. Nós pagamos à CBF, e a CBF tem um critério para repartir o dinheiro com os clubes, que se paga fase a fase”, explicou.

“A partir do momento em que o Flamengo não assina este contrato, o valor diminui. Diminui porque você também não tem todos os jogos do campeonato para exibir. A não assinatura de um clube não impacta apenas na ausência do seu jogo, mas nas partidas de todos os clubes com os quais ele jogará. Além do não pagamento ao Flamengo, existe um desconto no contrato geral com a FFERJ? Sim, é verdade. Não entro no mérito dos valores. A redução no dinheiro existe porque estamos comprando um produto desfalcado, então é preciso haver um redutor no contrato em função de o produto não estar completo. Como esse desconto se dará entre os clubes, não é uma atribuição nossa. A FFERJ decidirá como fazer o rateio”, completou o diretor da Globo.

VISÃO DO FLAMENGO:

Em entrevista na última semana, durante a cerimônia de lançamento do Campeonato Carioca, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, justificou a falta de acordo com a emissora. “Esse contrato é antigo, é de 2016, firmado em outras bases. O Flamengo tinha um outro plantel, era um outro tipo de espetáculo e de demanda pela audiência desse campeonato. Eu acho que isso mudou muito ao longo dos anos. Por outro lado, nós acompanhamos os índices de audiência… A gente pode garantir que mais da metade das pessoas que compram o campeonato carioca em todo o Brasil fazem isso por causa do Flamengo”, destacou.

“O percentual oferecido neste contrato é igual ao dos outros três grandes. O Flamengo sozinho é maior em termos de demanda do que todos os outros três somados. É muito, muito, muito inferior ao que achamos de fato que o Flamengo merece”, acrescentou o mandatário rubro-negro.


Fonte: https://www.torcedores.com/noticias/2020/01/diretor-da-globo-explica-negociacao-com-o-flamengo/

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário