segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Os estragos em técnicos brasileiros e os paradigmas quebrados por Jesus



O Flamengo de Jorge Jesus tem quebrado todos os recordes possíveis neste Campeonato Brasileiro, conquistado pela sétima vez e com quatro rodadas de antecedência, traduzindo a supremacia rubro-negra. Veja motivos:


1 - As vitórias do Flamengo têm sido tão acachapantes que quatro treinadores foram destituídos de seus cargos. O primeiro foi Felipão, demitido ao ser goleado por 3 a 0 no Maracanã. Fábio Carille viu o Rubro-Negro também golear, por 4 a 1, e foi o segundo da lista. Os dois últimos ocorreram em um espaço de cinco dias: Adílson Batista, após também perder por 4 a 1, e Mano Menezes, com um 3 a 1 nas costas, foram demitidos após um choque de realidade - dos quatro, Mano foi o único que caiu atuando em sua casa.

2 - Jesus está longe de ser um técnico de ponta na Europa, porém, no Brasil, prova a cada jogo que as suas ideias soam a revolução. Um exemplo que "desmente" Abel Braga é o sucesso de Arrascaeta e Bruno Henrique atuando juntos. O antecessor de Jesus relutava para escalar os dois desde o início, pois enxergava o uruguaio mais útil como extremo, assim como Bruno. E nem o Carioca foi o suficiente para servir de laboratório.


3 - Todo torcedor lembra da expressão "time de índio", citada por Abel para explicar que a formação com apenas um volante (de contenção) deixaria a equipe desequilibrada. Com a saída de Cuéllar, Willian Arão se tornou o primeiro homem do meio, pela primeira vez na carreira, e se destacou nas duas fases do jogo. Este foi outro exemplo que ficou de lição para técnicos com repertório limitado.

4 - Jesus chegou durante a pausa para a Copa América. A desconfiança, principalmente por se tratar de um treinador europeu, distante da realidade nacional, era tremenda. De cara, foi eliminado da Copa do Brasil e viu protestos de perto. O português teve reforçar a remada para ter êxito e superar até piadas para que, hoje, a busca por um treinador estrangeiro, com ideias arejadas, tenha tornado tendência.


5 - Um time encantador e campeão com folga: Jesus também "iluminou" o futebol brasileiro com a volta do esquema com dois atacantes, indo na contramão da "ditadura" do 4-2-3-1, onde técnicos costumam engessar equipes com dois pontas. Já é possível ver ensaios de treinadores brasileiros badalados num 4-4-2.

6 - Logo após a volta olímpica com a taça do Brasileiro, Jesus falou que "não olha para idade" ao escalar jogador. E nesta tema mora mais uma quebra de paradigma. Reinier tem 17 anos e, mesmo em um elenco estrelado, já foi titular e não contou com o receio do técnico para ser protagonista em alguns jogos. No Palmeiras, que investe na mesma proporção, não teve sequer um garoto da base com oportunidade no time de cima, por exemplo.


7 - Além de derrubar técnicos, Jesus foi responsável direto por desmontar um projeto de futebol de um concorrente, já que o Palmeiras também demitiu Alexandre Mattos, diretor de futebol. Mister monta sua equipe para ser incansável no ataque e triturar recordes. Só o trio Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta tem 92 gols no ano. Neste Brasileiro, é o recordista de pontos (87) e gols feitos (80) numa edição por pontos corridos.

8 - No Brasil, é raro ver times que apostam na linha de zaga adiantada, com pressão alta, como costuma ser na Europa. E é assim que atua o Fla de Jesus. Contra o Palmeiras, já vencendo e com todas as linhas à frente, liquidou a fatura em uma roubada de bola no ataque. Provar de perto que é possível se defender com eficiência com poucos volantes de ofício é mais uma lição para o treinador brasileiro.


Fonte: https://www.lance.com.br/galerias/os-estragos-em-tecnicos-brasileiros-e-os-paradigmas-quebrados-por-jesus/

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário