quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique formam trio com números melhores do que Salah, Mané e Firmino, do Liverpool



Ao menos em números, o ataque do Flamengo pode se comparar com o do atual campeão da Champions League, o Liverpool.



Em 17 rodadas do Campeonato Brasileiro, o trio Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol soma 29 gols e 11 assistências.

O uruguaio marcou oito vezes e serviu seus companheiros em sete oportunidades. Bruno Henrique só deu uma assistência, mas contribuiu com sete gols.

O grande artilheiro, não só do time como também do Brasileirão, é Gabriel Barbosa. O camisa 9 balançou as redes em 14 oportunidades neste campeonato e ainda deu o passe final para outros três gols do Flamengo na competição.



Na temporada 2018/2019, o Liverpool encantou o mundo por conta do seu tridente ofensivo. Na campanha que terminou o vice-campeonato na Premier League, Firmino, Mané e Salah somaram 36 gols e 15 assistências em 38 rodadas.

Na média, o tridente da equipe inglesa anotou 0,94 gol e distribuiu 0,39 assistência por partida. A média do trio rubro-negro? 1,7 gol e 0,64 assistência por partida. É claro que estamos chegando apenas na metade do campeonato, e os níveis técnicos do futebol brasileiro e do inglês são diferentes, mas o feito do ataque carioca não deixa de ser memorável.



Mantido o ritmo, o trio flamenguista irá terminar o Brasileirão com 51 gols e 24 assistências. Incríveis 15 gols e nove assistências a mais do que o trio que encantou o futebol mundial na última temporada.

Na atual temporada, o trio que enche os olhos da Premier League também começou voando baixo. Foram quatro rodadas de Campeonato Inglês e mais números fora da curva.

Roberto Firmino já balançou as redes duas vezes e deu mais duas assistências. Quem também fez dois gols foi Sadio Mané, que deu uma assistência. Salah, artilheiro do time, marcou três vezes e deu o passe final duas vezes.

Somando, são sete gols e seis assistências em quatro gols - médias, respectivamente, de 1,75 gol e 1,5 assistência por jogo. É evidente que o período de análise, nesse caso, é ainda menor do que o flamenguista, mas pode ser que esse seja o começo de (mais uma) temporada histórica.


Fonte: https://www.espn.com.br/futebol/artigo/_/id/6029591 - Imagem: Getty Images

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário