domingo, 1 de setembro de 2019

As possíveis soluções de Jorge Jesus para um Flamengo sem o volante Cuéllar



Depois de muitas idas e vindas, Cuéllar é página virada no Flamengo. Sem o jogador, negociado com o Al-Hilal, da Arábia Saudita, caberá ao técnico Jorge Jesus montar o time sem que haja maiores prejuízos para o futuro rubro-negro.



O Fla encara hoje (1º) o Palmeiras, às 16h, no Maracanã, sem o volante e em jogo considerado fundamental para a briga pelo Brasileiro. Com 33 pontos, o Rubro-negro pode alcançar o Santos, que venceu a Chapecoense por 1 a 0, e liderar a tabela com seis pontos de vantagem sobre o Alviverde.

Até a bola rolar, o técnico do Mengão terá um tempo para avaliar as possibilidades que o elenco lhe proporciona. Neste primeiro momento, o desafio é mostrar que o time não perderá tanto sem o colombiano.



Gerson
Para o clássico no Rio de Janeiro, a tendência é que Gerson ocupe o lugar deixado pelo atleta. Contratado na janela do meio do ano, o jogador atuaria na faixa de campo mais ocupada por Willian Arão, que deve ficar um pouco mais preso à frente dos zagueiros caso essa seja a alternativa.

Mesmo com esse desenho, Arão também teria liberdade para chegar na área, uma de suas principais características. Caso esta dupla vá a campo, os laterais Rafinha e Filipe Luís ficariam um pouco mais presos para dar sustentação defensiva ao time.



Piris da Motta

O paraguaio é aquele que tem um perfil mais semelhante ao do antigo titular, embora não tenha a mesma qualidade no passe e na saída de bola. Caso seja o eleito pelo português, o Fla teria entre os zagueiros alguém com forte capacidade de marcação.

Por outro lado, a equipe perderia um homem na hora de sair construindo o jogo desde lá de trás. Outro volante de ofício do elenco, o jovem Hugo Moura larga mais atrás neste momento. Também cria da base, o jovem Vinícius é outro que está à disposição.



Rodrigo Caio

Se quiser "revolucionar", Jesus pode adiantar o zagueiro Rodrigo Caio para o meio, posição na qual já atuou pelo São Paulo. Jogador com bom senso de colocação e passe, ele é uma alternativa, embora dificilmente Jesus abra mão do jogador em sua posição de origem. Ao lado do espanhol Pablo Marí, o atleta vem formando uma dupla de zaga consistente.

"Faz um bom tempo que não jogo de volante. Pelo nosso elenco, pela qualidade dos nossos jogadores, não acredito que terá necessidade", ponderou o defensor


Fonte: https://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2019/09/01/como-o-tecnico-jorge-jesus-pode-montar-o-time-do-flamengo-sem-cuellar.htm

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário