sábado, 27 de abril de 2019

Fla inicia Brasileirão com vitória e quebra invencibilidade do Cruzeiro



O atacante Bruno Henrique mais uma vez roubou a cena com a camisa do Flamengo em 2019. No duelo entre dois dos considerados favoritos ao título do Brasileirão, o jogador rubro-negro foi o principal responsável pela vitória de virada do rubro-negro sobre o Cruzeiro por 3 a 1, hoje, no Maracanã. Ele marcou duas vezes e Gabigol completou o placar. Pedro Rocha fez para os mineiros.



O atacante do Flamengo, que também esteve perto de ser vendido pelo Santos para o Cruzeiro, foi o destaque de um jogo que era esperado pelo reencontro de Arrascaeta com o clube celeste. O uruguaio, no entanto, teve atuação apagada no compromisso que encerrou a invencibilidade de 22 jogos do Cruzeiro.

No final, festa para o zagueiro Juan, que jogou poucos minutos e se despediu do futebol. E mais festa ainda para Bruno Henrique, responsável por vitórias marcantes do Flamengo até aqui na temporada. O clima, porém, foi substituído pela apreensão, já que Rodrigo Caio se chocou com Dedé e desmaiou. Os jogadores se assustaram muito e o jogador precisou ser retirado de ambulância do gramado.

Pela segunda rodada do Brasileirão 2019, os times voltam a campo na próxima quarta-feira, feriado de 1º de maio. O Flamengo visita o Internacional, às 16h, no Beira-Rio. O Cruzeiro recebe o Ceará, às 19h15, no Mineirão.



Despedida de Juan movimenta torcida e redes sociais
O último jogo profissional do zagueiro Juan movimentou a torcida do Flamengo antes, durante e depois do duelo contra o Cruzeiro. Além das redes oficiais do clube, ídolos enviaram mensagens e torcedores comentaram sobre o assunto. Após a aposentadoria, o zagueiro fará estágio por seis meses no clube e depois assinará contrato em nova função no departamento de futebol.

Arrascaeta é perseguido por torcida do Cruzeiro
Comprado por R$ 64 milhões pelo Flamengo em uma negociação recheada de polêmica junto ao Cruzeiro, o uruguaio Arrascaeta foi perseguido pela torcida celeste no Maracanã. Em bom número no setor de visitantes, os mineiros vaiaram bastante o meia a cada toque na bola e até mesmo quando ele apenas ameaçava se movimentar para receber os passes dos companheiros de Fla.



Jogo esperado, mas times erram muito
Flamengo e Cruzeiro era um duelo esperado mesmo para a primeira rodada do Brasileirão. Donos de elencos de qualidade, os times são considerados favoritos para a disputa do título. Mas, em boa parte do primeiro tempo, o confronto decepcionou. As duas equipes erraram muito, sobretudo o último passe, e quase não ofereceram perigo aos goleiros César e Fábio. O Rubro-negro esbarrava no posicionamento ofensivo, enquanto os mineiros apostavam - como em outras ocasiões - nos contra-ataques. A partida só esquentou na reta final da primeira etapa.

Pedro Rocha abre o placar
Aos 39min, o Cruzeiro conseguiu o contragolpe mortal que desejava. Fred promoveu belo passe antes do combate de Léo Duarte e Willian Arão. Pedro Rocha ganhou na corrida de Rodrigo Caio e Pará e tocou na saída de César.

Bruno Henrique empata logo depois
Se a defesa do Flamengo vacilou de um lado, a do Cruzeiro retribuiu em seguida. Aos 40, Everton Ribeiro avançou e lançou. Fábio saiu mal, Bruno Henrique ganhou na cabeça de Murilo e ainda apareceu na linho do gol para completar de sola, antes do companheiro Gabigol.



Fred fura e Gabigol quase marca um golaço
O Flamengo se atirou mais ao ataque no segundo tempo, mas continuou com os problemas de posicionamento, já que os seus principais jogadores faziam inversões no setor ofensivo. Mesmo assim, o Rubro-negro foi atrás da virada e por pouco não conseguiu aos 9min. Após cobrança de escanteio, Fred furou e Gabigol acertou um belo sem pulo. A bola parou na rede, mas pelo lado de fora. O suficiente para enganar meio Maracanã.

Jogo melhora no segundo tempo
Se os times erraram muito na primeira etapa e até se precaveram mais, o panorama foi diferente nos 45 minutos finais. Flamengo e Cruzeiro se abriram e propuseram o jogo na busca pelo resultado. Por ser o mandante e contar com o apoio da torcida, o Rubro-negro tinha a maioria das ações, enquanto os visitantes eram uma clara ameaça nos contra-ataques.



Bruno Henrique, de novo, coloca o Flamengo na frente
Mais presente no campo de ataque, o Flamengo conseguiu a virada aos 21min do segundo tempo. Willian Arão fez jogada com Gabigol, invadiu a área, e tocou para Bruno Henrique. O atacante bateu de chapa para colocar a bola no fundo da rede. Festa da torcida rubro-negra no Maracanã.

Mano Menezes recebe cartão amarelo; Murilo é expulso
Com as novas regras da arbitragem, o técnico Mano Menezes foi o primeiro ser punido com o cartão amarelo no Campeonato Brasileiro. Por reclamação, ele foi advertido pelo árbitro Anderson Daronco para delírio da torcida do Flamengo. Pouco tempo depois, o zagueiro Murilo foi expulso. Ele estava pendurado desde o começo do jogo e não resistiu ao talento de Bruno Henrique.



Gabigol fecha o placar e Juan entra para se despedir
Ainda deu tempo de Bruno Henrique aparecer de novo aos 44min e Gabigol aproveitar o rebote para fazer o terceiro. A partir daí, festa. Juan entrou no lugar de Everton Ribeiro e foi ovacionado pelo Maracanã na sua despedida. Até os jogadores do Cruzeiro afrouxaram a marcação para que o veterano se despedisse nos braços da Nação Rubro-Negra.

FLAMENGO 3 X 1 CRUZEIRO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (FIFA)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Miguel Ribeiro da Costa (SP)
Cartões amarelos: Pará, Léo Duarte, Gabigol e Diego (Flamengo); Murilo, Lucas Romero, Edilson, Fred, Mano Menezes e Thiago Neves (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Murilo (Cruzeiro)
Gols: Pedro Rocha, aos 39min do primeiro tempo; Bruno Henrique, aos 40min do primeiro tempo e aos 21min do segundo tempo; Gabigol, aos 44min do segundo tempo

Flamengo
César, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Arrascaeta (Diego); Everton Ribeiro (Juan), Bruno Henrique e Gabigol
Técnico: Abel Braga

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Dedé, Murilo e Dodô; Henrique, Lucas Romero (Lucas Silva) e Rodriguinho (Thiago Neves); Marquinhos Gabriel, Pedro Rocha (Rafinha) e Fred
Técnico: Mano Menezes



Fonte: Uol

Curta nossa Página




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário