Como Flamengo lida com 'susto' de R$ 127 milhões em penhora e aposta em 'trunfo' para atender pedidos de Paulo Sousa




Espn: Perto de completar dez anos da revolução financeira que mudou o clube de patamar, o Flamengo vive momento delicado na temporada. Enquanto Paulo Sousa pede reforços, a diretoria aperta o cinto por conta de uma dívida antiga, mas tenta criar soluções para atender os pedidos do treinador.



A dificuldade se deve por conta do processo do Banco Central contra o clube que trata de irregularidades em negociações feitas entre 1993 e 1998. A cautela aconteceu após uma penhora determinada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro que ocorreu no dia 21 de janeiro no valor de R$ 127 milhões pelos fatos acontecidos no século passado.

A multa anterior havia sido aplicada em 2013 no valor de R$ 38 milhões por tais irregularidades. Com a correção monetária, a quantia chegou a R$ 127 milhões. O Flamengo segue confiante em reduzir tal valor. O caso corre em paralelo no Superior Tribunal de Justiça. Segundo o GE, o Flamengo tenta reduzir a penhora de R$ 127 milhões para R$ 10,6 milhões.



Até o momento, o Rubro-Negro vence o processo por 1 a 0. No entanto, a ministra Regina Helena Costa, no último dia 15, pediu um tempo maior para analisar o mérito da questão. Ainda restam quatro votos.

O problema que esse imbróglio veio à tona justamente quando o vice de futebol, Marcos Braz, e o diretor executivo, Bruno Spindel, estavam na Europa em busca de reforços. Acertaram a compra de Andreas Pereira por 10 milhões de euros, R$ 57 milhões. O pagamento será feito em cinco parcelas. Só que outros reforços acabaram subindo no telhado.



Braz e Spindel foram ao Velho Continente para realizar desejos de Paulo Sousa. O treinador português pediu, além da permanência de Andreas, um goleiro, um zagueiro canhoto, um meio-campista moderno, que marque e jogue, e um atacante.

Internamente, Paulo Sousa entende o cenário atual que vive o clube e não faz pressão. No entanto, a diretoria se volta para tentar contratações a custo zero ou com cifras bem abaixo das que serão pagas por Andreas e das que foram oferecidas por Everton Cebolinha (o Benfica queria 20 milhões de euros no atacante).



Santos, goleiro do Athletico-PR, é um nome que agrada ao Flamengo. Negociações chegaram a avançar nas últimas semanas, mas o Furacão faz jogo duro pelo atleta e quer o pagamento da multa. A quantia é de 3,5 milhões de euros, cerca de R$ 20 milhões.

A intenção do Flamengo é chegar a um consenso com o Athletico sobre valores e depois também com a forma de pagamento. Os clubes têm uma boa relação, já que negociaram com facilidade no passado a vinda de Léo Pereira para o Rio de Janeiro e a ida por empréstimo de Hugo Moura para Curitiba. Esse é o trunfo do Flamengo para convencer Athletico.

As contratações de um zagueiro canhoto, um meio-campista e um atacante não foram descartadas. No entanto, se não forem a custo bem abaixo dos padrões de compra do Flamengo, elas só acontecerão quando o imbróglio na Justiça for resolvido.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem: Paula Reis

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.