domingo, 17 de outubro de 2021

Dirigente do Atlético-MG não aceita derrota para o Atlético-GO e supõe beneficiamento ao Flamengo




Coluna do Fla: O Atlético-MG entrou em campo neste domingo (17) e não saiu feliz. Isso porque, em Goiânia, o time foi derrotado pelo Atlético-GO por 2 a 1 e viu a distância para o vice-lider Flamengo diminuir. Após a partida, o Diretor de Futebol do time mineiro, Rodrigo Caetano, criticou a arbitragem do confronto, encabeçada por Raphael Claus. Durante sua fala, o dirigente chegou a relembrar episódios, supondo que o juiz já beneficiou o Mengo em ocasiões.




CONFIRA O PRONUNCIAMENTO COMPLETO

A intenção do pronunciamento é só para ratificar que novamente vamos seguir o rito que a CBF e a comissão de arbitragem nós sugere de podermos ouvir os áudios do VAR, para que talvez nós possamos entender o que não entendemos. Esse momento de uma derrota da forma como foi, independente de termos tomado a virada, o Atlético-GO não tem nada a ver com isso, porém um jogo de futebol é decidido em detalhes, disse Rodrigo Caetano, que prosseguiu:

Durante a semana, após o nosso jogo contra o Santos, eu tive a oportunidade de falar que o que queríamos do VAR era critério, e critério foi a única coisa que a gente não viu. Aliás, critério para alguns existem, e para o Galo não existe, porque ontem vimos um pênalti igual ao que aconteceu hoje. E hoje, no jogo anterior à tarde, Palmeiras e Internacional. Só o pênalti do Galo que não é marcado pelo árbitro, porque o VAR dessa vez o chamou. Nós tivemos nesses dois jogos no mínimo cinco pênaltis para dar em dois.



Espero que, sinceramente, seja apenas incompetência e não nada além disso. Porém, esse cidadão que apitou hoje aqui o jogo do Galo foi o mesmo personagem que, ano passado, apitou o jogo no Maracanã, entre Flamengo e Internacional, onde ele foi chamado pelo VAR e expulsou um jogador do Internacional ainda no primeiro tempo. Esse ano somos nós que estamos na disputa. E digo a vocês: quanto mais tentarem, mais forte seremos. Se até agora o que fizemos não é o suficiente, talvez, perante toda a diretoria, vamos nos reunir para que tenhamos aquilo que a gente clama: critério. Nem beneficiados, nem tampouco prejudicados.

Mas não pode numa mesma rodada dois outros pênaltis, iguais ao que tivemos hoje, para outros clubes serem confirmados, e o nosso não. Isso nós não vamos admitir. O nosso torcedor está sofrido em relação a isso. Nós todos estamos. Então viemos aqui nessa manifestação solicitar, de uma vez por todas, que tenhamos explicações. Só isso. Porque nós quando perdemos, estamos aqui da mesma forma, mas nós exigimos que a comissão de arbitragem minimamente nos diga qual é o critério que vale para alguns clubes e não vale para o Galo. Nós não vamos tolerar isso e hoje nos sentimos muito prejudicados em um lance capital que poderia ter mudado a história do jogo.



A reclamação do dirigente ocorreu após um suposto pênalti não marcado na primeira etapa, quando a partida entre as equipes. ainda estava empatada em 0 a 0. Na ocasião, o juiz do confronto, Raphael Claus, que faz parte do quadro de árbitros da FIFA, até foi ao VAR revisar o lance de toque de mão, mas não viu nenhuma infração.

Sem nada com isso, o Flamengo entrou em campo e diminuiu a distância para o primeiro colocado. Isso porque, no Maracanã, o time Rubro-Negro ficou no empate com o Cuiabá, e chegou aos 46 pontos, enquanto o Atlético-MG se manteve com 56. O próximo compromisso do Fla pela competição é contra o Fluminense, no próximo sábado (23), às 19h (horário de Brasília).

- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Imagem:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário