quinta-feira, 8 de julho de 2021

Nova liga organizada por clubes pode ter tribunal desportivo próprio




Por Gabriel Coccetrone | Uol: Nos últimos dias, os 40 clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro se reuniram para discutir detalhes sobre a nova liga, que será responsável por organizar a competição nacional, papel esse atribuído atualmente à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).



Segundo o jornal 'O Globo', uma das propostas levantadas é o surgimento de um novo tribunal desportivo, que poderia substituir o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que hoje é custeado pela entidade brasileira.

Antes de tudo, é preciso deixar claro que isso é permitido e há exemplos em outros esportes.



"A nossa legislação garante às ligas independentes o direito de criar seus próprios STJDs. Um exemplo claro foi o tribunal da LNB (Liga Nacional de Basquete ), que existiu durante anos em paralelo ao da CBB (Confederação Brasileira de Basquete)", afirma Vinicius Loureiro, advogado especializado em direito desportivo.

"O STJD normalmente é vinculado à entidade de administração do desporto. Se a Liga quiser, tem poder para criar seu próprio STJD e/ou até pode fazer um convênio e adotar o tribunal da respectiva federação", completa o advogado especialista em direito desportivo, Victor Targino.



O tema foi o centro das discussões em um encontro que aconteceu no dia 28 de junho, em São Paulo. Na ocasião, foi citado pelos participantes justamente que há um respaldo na legislação que permite a criação de um tribunal independente.

A discussão sobre o tema ainda precisa evoluir. Isso por que os clubes não decidiram se esse novo tribunal seria para substituir o STJD ou se funcionaria de forma paralela, havendo julgamento de recursos em ambos.



O STJD é um órgão autônomo, previsto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que discute as legalidades do futebol brasileiro e julga os acontecimentos do esporte. Ele é composto pelo Tribunal Pleno e por seis Comissões Disciplinares. Além destes, também fazem parte do funcionamento do Tribunal os órgãos auxiliares Procuradoria e Secretaria.

Atualmente, o STJD é comandado por Otávio Noronha, que assumiu a presidência no ano passado para a gestão 2020-2024. O advogado chegou ao tribunal como auditor em 2012, e nos últimos anos exerceu o cargo de vice-presidente.


- // -

VEJA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/colunas/lei-em-campo/2021/07/08/nova-liga-organizada-por-clubes-pode-ter-tribunal-desportivo-proprio.htm
Imagem: Divulgação/Remo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário